Menu

segunda-feira, 2 de março de 2015

ASSASSINATO NA VILA CABRAL: “TUDO FOI POR CAUSA DE UM SOM ALTO”, DIZ DELEGADA

(Jordax: "morte fútil", diz delegada)
A delegada Tatiana Barros está aguardando que o mototaxista André Caetano da Silva, de 28 anos, se apresente à Delegacia de Homicídios, em Campina Grande, para esclarecer o motivo da morte de José Jordax Martins de Lima, de 27.
André é acusado de matar José Jordax com um tiro de revólver na cabeça, na última sexta-feira (27/02)
O crime, testemunhado por várias pessoas, aconteceu por volta das 08h00.
Jordax foi socorrido pelo SAMU em estado grave para o Hospital de Trauma, mas às 16h00 não resistiu e morreu.
A vítima que também trabalhava como mototaxista alternativo, estava transportando um passageiro pela Rua Manoel Justino, na Vila Cabral de Santa Terezinha, quando foi atingida.
Uma briga por causa de um som alto, quatro anos atrás, pode ter motivado o crime.
“Colhemos informações de que tudo se originou por causa de um som em alto volume”, disse a delegada.
Tatiana, em entrevista na Patrulha da Cidade/TV Borborema nesta segunda-feira (02/03) acrescentou que “provavelmente quatro anos atrás, Jordax reclamou com André por causa do som alto, pois a mulher de Jordax estava grávida. Esta reclamação resultou em discussão. Informações que nos foram passadas dão conta ainda de que André empurrou Jordax. Este por sua vez, se armou de uma espingarda e desferiu um tiro em André. Este tiro não sabemos se o atingiu”.
A policial concluiu dizendo que “por causa disso Jordax passou um bom tempo fora de Campina Grande, mas a partir dai se alimentou uma rixa que culminou com essa morte absurda e fútil”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário