Menu

terça-feira, 28 de abril de 2015

FÁBRICA CLANDESTINA DE CACHAÇA É FECHADA NA PARAÍBA; DELEGADO DIZ QUE NÃO FOI CONSTATADA A FALSIFICAÇÃO DAS BEBIDAS

(Foto: Sílvia Torres)
Quatro pessoas foram detidas e mais de 500 garrafas de cachaça e vinho apreendidas durante uma operação que desmontou uma fábrica clandestina de armazenamento, engarrafamento e lacre de cachaça na cidade de Cuitegi, no Agreste.
A operação ocorreu na manhã desta terça-feira (28/04) e teve a participação da Polícia Civil em Guarabira e do Fisco Estadual.
A ação foi realizada para cumprir cinco mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça.
A fábrica clandestina era investigada pela polícia e pelo Fisco havia um mês, quando informaram por intermédio de denúncia anônima que um grupo criminoso estava falsificando cachaças das mais variadas marcas, inclusive cachaças com fama internacional. 
Os detidos foram encaminhados à delegacia, prestaram depoimento e foram liberados.
Segundo a polícia, os falsificadores adquiriam os vasilhames secos de marcas variadas, principalmente de fábricas conhecidas na região do Brejo, e depois compravam cachaça de péssima qualidade por um valor ínfimo em alguns engenhos da região, engarrafavam e lacravam com selos falsificados.
(g1pb)
DELEGADO DIZ QUE NÃO FOI CONSTADA A FALSIFICAÇÃO DAS BEBIDAS EM CUITEGI
(Foto: Del. Walber Virgolino)
De acordo com o delegado Ricardo Sena, não foi constada a falsificação das bebidas, apenas alguns produtos com pendência fiscal, bebidas sem notas ou notas com nome de outros produtos.
“A operação Alquimia partiu de algumas denúncias de produtores de aguardente do brejo, que estão sendo vítima de falsificação no comércio de seus produtos, nós começamos combater em Cuitegi, e hoje fizemos algumas buscas e apreensões, encontramos produtos que tem só uma pendência fiscal, estão sem nota ou a nota está em nome de um e o produto”, Pontuou Ricardo Sena.
Segundo o delegado, os proprietários dos engenhos que fabricam essas bebidas identificadas na operação, serão ouvidos para prestar esclarecimento.
“Alguns deles formalizaram denúncias, e outros, que por ventura, estejam sofrendo a pirataria de seu produto, serão ouvidos para colaborar conosco. Haja vista o interesse de todos apreciadores da aguardente. Então todo mundo tem interesse que esse trabalho de fiscalização seja realizado da melhor forma possível.
(nordeste1)

Nenhum comentário:

Postar um comentário