Menu

quarta-feira, 27 de maio de 2015

O DRAMA DO CASAL QUE TEVE A RESIDÊNCIA INVADIDA

Não foi “apenas” mais uma casa invadida.
A dupla de ladrões que invadiu a residência no sítio “Jucá do Cumbe” em Lagoa Seca, na tarde da terça-feira (26/05), foi violenta e covarde (o caso foi divulgado aqui também na terça-feira).
Por quase 40 minutos um casal ficou sob o domínio de dois assaltantes.
Um deles usava uma espingarda calibre “12”.
Inicialmente o agricultor, de 57 anos, foi surpreendido pelos ladrões encapuzados numa plantação de maracujá.
Ele teve as mãos amarradas e foi obrigado levá-los até a residência dele.
No caminho, ameaças de morte e agressões físicas.
Os bandidos procuravam por dinheiro de uma suposta venda de maracujás.
Durante o trajeto os bandidos deixaram claro que matariam o trabalhador caso não encontrassem dinheiro.
Nas proximidades da residência da vítima, os ladrões se depararam com um cão que latia.
Como o animal é dócil, foi chutado várias vezes.
“Eles disseram que matariam a mim e o cachorro se o animal não parasse de latir”.
Dentro da casa a tortura continuou.
A mulher do agricultor foi surpreendida com a residência invadida pelos ladrões e com o marido como refém.
Ele foi jogado no chão e pisaram no pescoço.
Os ladrões vasculharam o local e não satisfeitos ainda agrediam o agricultor com o cano da espingarda nas costas.
“Eu fui chamado de vagabundo, de cabra safado”, disse o homem bastante angustiado.
Os assaltantes deixaram o local levando “1.000,00 reais” e alguns objetos.
Restaram o medo e a insegurança.
Os covardes venceram essa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário