Menu

quarta-feira, 29 de julho de 2015

OPERAÇÃO ENCONTRA CELA DE “LUXO” DENTRO DE PRESÍDIO; CELA TEM CHURRASQUEIRA, TELEVISÃO E VÁRIOS FREEZERS



Adneison Severiano
Do G1 AM
Durante uma revista realizada nesta quarta-feira (29/07) no Complexo Penitenciário Anísio Jobim, foi encontrada uma cela com estrutura de "luxo" na unidade em Manaus/AM.
O local possui piso cerâmico, eletrodomésticos, frigobar e estoque de alimentos.
A situação foi constatada durante operação do Exército e da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas.
Em março, no mesmo presídio, havia sido encontrada outra cela com estrutura semelhante, onde ficava o líder de uma facção criminosa do estado. 
Questionado sobre de quem seria a cela "especial" encontrada nesta quarta, o secretário de Segurança Pública do Estado, Sérgio Fontes, disse que caberia à Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) dar esclarecimentos sobre a situação.

"É nosso direito e obrigação fazer essas revistas. A situação da cela deve ser perguntada para o secretário de Administração Penitenciária, pois isso foge à minha competência", afirmou.
O titular da Seap, Louismar Bonates, não acompanhou as primeiras horas da operação de revista.
"Encontramos uma cela com porcelanato, vários freezers com comida, churrasqueira, televisão e muitos estoques [armas artesanais]", disse o secretário de Segurança.
Segundo Fontes, também havia na cela uma grande quantidade de carnes, peixes e outros alimentos.
"Se for a mesma cela descoberta este ano, deveria ter sido desativada. Está lá funcionando ainda. Cela com equipamentos que não deveriam ter, porque diferencia um preso do outro", afirmou o secretário.
A cela descoberta em março era utilizada pelo narcotraficante e líder de uma facção criminosa do Amazonas, João Pinto Carioca, conhecido como "João Branco".
Ele conseguiu fugir em março e continua foragido.
O diretor da unidade prisional foi exonerado na época.
Na Operação Varredura foram usados equipamentos detectores de metal, que tinham sido utilizados em missões no Haiti e em na ocupação do complexo de favelas da Maré no Rio de Janeiro.

Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública 40 homens do Exército e 122 policiais da Tropa de Choque e Força Tática participaram da operação, que teve início às 06h00.
Segundo o Exército, são usados dez aparelhos durante a operação. Eles chegaram a Manaus no domingo (26).
Os detectores já foram usados em áreas de conflito e esta é a primeira vez que são utilizados na capital amazonense.
Fotos: SSP/AM e Adeneison Severiano g1


Nenhum comentário:

Postar um comentário