Menu

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

A PAZ POR UM TRIZ: MORTE DE DETENTO DO PEDREGAL EM PRESÍDIO DE JOÃO PESSOA DEIXA MORADORES DO BAIRRO APREENSIVOS

(Robervânio  Pequeno)
A paz por um triz!
É o que se comenta no Pedregal, em Campina Grande, entre os apreensivos moradores, após um crime ocorrido no PB1, em João Pessoa, envolvendo um “peixeiro” e um “rato”.
Curiosamente as duas facções criminosas “selaram a paz” no início deste ano e juraram por um fim na matança que já durava 15 anos.
Aproximadamente 60 pessoas foram mortas e 25 membros ou “cabeças” dos dois bandos foram presos pelas polícias e cumprem severas penas impostas pela justiça.
O CRIME
O detento Robervânio Pequeno Tavares, de 28 anos, que cumpria pena por homicídio qualificado foi encontrado morto na noite desta segunda-feira (18/01) dentro de uma das celas do Pavilhão 1.
O acusado, que usou um espeto como arma, é Fabiano Quintino Pereira “binha” que também cumpre pena por homicídio e foi transferido recentemente de um presídio de Patos, no Sertão.
Ele confessou o crime.
Foram, pelos menos, 40 golpes.
Havia 16 presos na cela, inclusive Rubenildo, irmão da vítima, mas “curiosamente” nem ele e mais “ninguém” viram  “binha” cometer o homicídio.
"Eles afirmaram que estavam dormindo", disse o delegado João Neto.
A vítima era do grupo dos “peixeiros” e o acusado também é da mesma cidade, do mesmo bairro e disse que faz parte dos “ratos”.
OS MOTIVOS
(Amanda: morta em dezembro/2015)
“Binha” afirmou, em depoimento a policia civil, que matou Robervânio por vingança.
“Ele mandou matar minha mulher no Pedregal no ano passado”.
*A mulher dele, Amanda Regina Alves, 21 anos, foi morta com vários tiros de revólver (na cabeça, no olho e pescoço), na noite de 19 de dezembro/2015.
Ela era ex-prisidiária e chegou a ser miss presidídio.
Amanda era uma das principais testemunhas de uma chacina que envolveu um grupo de criminosos no Pedregal.
Informações obtidas pelas polícias militar e civil deram conta de que a mulher estava “conversando muito” sobre a chacina.
Um dos suspeitos de matar Amanda, Cleosvaldo Gonçalves Araújo, o “buiu”, de 24 foi preso por policiais da ROTAM 2ºBPM, após investigação do Serviço de Inteligência (DRI1), no dia de 23 de dezembro.
ROBERVÂNIO E O IRMÃO RUBENILDO
Aos irmãos Robervânio e Rubenildo foi atribuída a morte  de Alberlândio Medeiros Fernandes “zarolho”, ocorrida no dia 14 de junho de 2009 na Rua Geraldo Costa de Oliveira, no Conjunto Severino Cabral/Bodocongó.
Eles estavam numa moto.
Na época o adolescente Joalisson Oliveira de Souza “carrapato”, de 14 anos, que caminhava ao lado de "zarolho" (então com 17), reconheceu os irmãos como sendo os assassinos.
*Motivo do assassinato de “zarolho”: acerto de contas referente ao consumo e tráfico de drogas no Pedregal, disse a justiça.
Alguns dias após prestar depoimento sobre o crime de "zarolho", "carrapato" foi assassinado em Pernambuco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário