Menu

domingo, 28 de fevereiro de 2016

“EM POCINHOS A SITUAÇÃO É DE VACA DESCONHECER BEZERRO”; “EU PRETENDO FAZER UMA CAMPINA MAIOR”, DIZ DEPUTADO ADRIANO GALDINO

O deputado estadual e presidente da assembleia legislativa da Paraíba, Adriano Galdino (PSB), foi o convidado do Jornal de Verdade/Rádio Cidade Esperança, deste domingo (28/02).
Adriano, pré-candidato a prefeito de Campina Grande, não bateu duro na administração de Romero, mas no que se refere à administração de Cláudio Chaves em Pocinhos, ele não perdeu tempo e fuzilou o adversário.
Na entrevista que concedeu a Juarez Amaral, Paulo Roberto, Carlos Magno e Polion Araújo, o deputado começou dizendo que tem o aval dos demais deputados estaduais em administrar a casa.
“Dialogo com cada um deles. Como presidente, no início foi meio difícil, mas hoje tudo está tranquilo. O pessoal me entendeu”.  
Galdino aproveitou para enaltecer a médica/cientista Adriana Melo que é de Pocinhos e descobriu recentemente a relação do zika vírus com a microcefalia.
“Ela é um orgulho pra gente”.
Adriana Melo foi condecorada com a medalha Epitácio Pessoa pela assembleia legislativa, homenagem dele e do deputado Ricardo Barbosa.
SOBRE POCINHOS
Como sempre o deputado não perdeu tempo e aproveitou o espaço para criticar duramente a gestão do Prefeito Cláudio Chaves em Pocinhos.
“Em Pocinhos a situação é de vaca desconhecer bezerro. Está pior em absolutamente tudo”;
“Pocinhos perdeu quatro convênios de calçamento. A construção da creche está parada. O auditório também”;
“Tínhamos cinco ônibus de graça para transportar trabalhadores de Pocinhos para Campina Grande, hoje só tem um que vive atrasando e quebrando”;
“Acabaram com a guarda municipal que auxiliava na segurança. Acabaram com o projeto ‘Música na Praça’ que ocorria todos os finais de semana. Hoje parece que tem de 15 em 15 dias”;
“O ‘Sopão’ só voltou agora e duas vezes por semana”;
“O fardamento escolar chegou atrasado. a merenda escolar não é lá estas coisas”;
“Na saúde é quase uma loteria você conseguir medicamentos. Os médicos do hospital não são gabaritados, são recém-formados. Médicos já disseram que o hospital é ‘uma bomba chiando’. Falta de seringa a soro”;
“O estádio de futebol era gramado, hoje é chão batido”.
Em Pocinhos a pré-candidata para enfrentar Chaves é Eliene Galdino, mulher de Adriano.
SOBRE CAMPINA GRANDE
Adriano “não entrou de sola” na administração de Romero, mas deixou claro que sem dialogar com o governo do estado Campina perde.
Ele esclareceu ainda que a candidatura “não pertence a Adriano, mas tem a marca do PSB e a marca de Ricardo Coutinho”;
“Sou diferente, comecei a trabalhar logo cedo vendendo confeito em Pocinhos, aos nove anos de idade. Venho do povo, sou filho do povo. Nada foi fácil para mim. Quem diria que eu fosse um dia prefeito de Pocinhos? Quem diria que eu fosse deputado estadual? Quem diria que eu chegasse a ser presidente da assembleia?”;
“Minha história difere dos demais candidatos”;
“Vou montar um grupo de trabalho com pessoas para pensar numa Campina maior, para planejar Campina”;
“Minha política será voltada para dar condições e qualidade de vida aos mais carentes”;
“Campina passa por dificuldades. Ela precisa de equilíbrio fiscal e financeiro. O problema da saúde é serio”.
Sobre Veneziano, pré-candidato do PMDB a prefeitura de Campina, Adriano foi econômico: “espero contar com o apoio dele no segundo turno”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário