Menu

segunda-feira, 28 de março de 2016

SINDICATO DENUNCIA QUE INTERIOR DO ESTADO ESTARIA BANCANDO GASOLINA MAIS BARATA NA CAPITAL

A Campina FM trouxe nesta segunda-feira (28/03) uma grave denúncia formulada pelo empresário Bruno Agra, presidente do Sindicato dos Revendedores de Combustíveis de Campina Grande e Interior da Paraíba (Sindirev).
De acordo com Bruno, as cidades do interior da Paraíba, incluindo Campina, estariam subsidiando a venda mais barata da gasolina nos postos da região metropolitana de João Pessoa e até do distrito do Cajá.

As declarações foram dadas após Bruno confirmar mais um aumento no litro da gasolina na região, que agora deve subir mais quatro centavos.
Conforme Agra, o caso estaria sendo investigado.
“Nós já denunciamos várias vezes ao Ministério Público, inclusive a Procuradoria Geral de Campina Grande também está interessada no assunto, porque, pelo que estamos apurando através de notas fiscais, existe um subsídio para aquele combustível ser mais barato”, disse o sindicalista.
Ele explicou como funcionaria esse sistema.
“A distribuidora apresenta a conta para os municípios do interior da Paraíba, de Campina Grande a Cajazeiras, e implementa um desconto naquele setor lá (Grande João Pessoa), principalmente duas ‘bandeiras’, que entram em conflito lá”, relatou.
O empresário evitou citar quais seriam as ‘bandeiras’, ou seja, as distribuidoras.
Bruno, contudo, assegura que a análise das notas fiscais fornecidas pela Agência Nacional do Petróleo confirmariam o esquema.
A disparidade seria tamanha que, de acordo com o sindicalista, a gasolina estaria sendo vendida no Cajá pelo preço que é repassada pelas distribuidoras aos postos de Campina.
“Para Campina Grande, seria mais barato a gente adquirir um produto em um posto de João Pessoa do que através da distribuidora”, complementou.
Se as graves denúncias de Bruno Agra são verdadeiras ou se implicam apenas em uma cortina de fumaça para minimizar as queixas dos campinenses por conta dos aumentos expressivos semanais, só as autoridades poderão dizer.
(lenildoferreira.com.br)

Nenhum comentário:

Postar um comentário