Menu

domingo, 17 de abril de 2016

PRESOS FAZEM ALAMBIQUE E VENDEM LITRO DE CACHAÇA POR 400 REAIS DENTRO DE PRESÍDIO; ALGUNS DETENTOS FORAM ENCONTRADOS BÊBADOS

Um alambique artesanal foi encontrado na Casa de Prisão Provisória de Palmas/TO durante uma vistoria.
Os presos usavam pães e frutas para fazer a cachaça, que era vendida por até “400,00 reais” a garrafa de dois litros.
Foram encontrados seis baldes com cerca de 20 litros, cada um, da substância em produção.
A fabricação da cachaça artesanal foi descoberta depois que os policiais começaram a encontrar alguns presos com comportamento diferente, aparentando estarem bêbados.
Alguns, inclusive, foram levados para fazer teste de embriaguez.
Nos baldes, os presos deixavam frutas e pães para fermentarem. Os detentos improvisaram uma fiação ligada na rede de energia elétrica para esquentar o produto.
Depois, o líquido era colocado em garrafas pet.
O material foi apreendido durante uma vistoria nesta semana e as informações divulgadas neste sábado (16/04).
O agente penitenciário Dalberto Silva explicou como funcionava o sistema dos presos.
"Eles colocavam fios e amarram pregos e pedaços de ferros na ponta. Depois jogam dentro do balde com o material em decomposição. Com isso, o liquido começava a ferver e começava o processo de purificação", disse.
"Conforme ia fervendo, eles tinham um sistema em que ligam mangueiras e canos de antenas de televisão para tirar a cachaça. O que saí de dentro, o vapor, é álcool puro", completou.
Os policiais também apreenderam aparelhos de celular, maconha, cocaína e vários comprimidos.
(G1 TO/TV Anhanguera)

Nenhum comentário:

Postar um comentário