Menu

sábado, 13 de agosto de 2016

EM CAMPINA: ACUSADO DE HOMICÍDIO É ASSASSINADO A TIROS

Às 15h00 desta sexta-feira, nas imediações do Convento São Francisco na Conceição, em Campina Grande, Eudes Jonas Brito da Silva, “alvinho”, de 21 anos, foi assassinado a tiros de revólver.
Segundo peritos do IPC foram seis disparos: um no braço esquerdo, um no tórax, um na axila direita, um na perna direita, um na perna esquerda e um no ombro.

Ele morava na Estação Velha.
Sobre o crime, o renatodiniz.com conversou a delegada Tatiana Barros.
“Curiosos disseram que a vítima, Eudes Jonas, estava com outro homem numa moto e que teriam se dirigido a até um desconhecido numa moto amarela. De repente Eudes e o companheiro da moto saem em disparada. O cara da moto amarela saiu atrás deles atirando. Eudes caiu da moto por trás do Convento e ainda correu já baleado, caindo mais uma vez na frente de uma casa (na Rua São Francisco de Assis) onde acabou morrendo. O suposto companheiro dele fugiu correndo”, afirmou a a delegada.
Ainda, de acordo com informações, o homem que estava na moto com Eudes Jonas, sai ferido, no entanto em nenhuma casa hospitalar de Campina Grande, deu entrada este suposto baleado.
Tatiana Barros, acrescentou que “segundo os familiares, Eudes havia saído de casa sozinho. Ninguém sabe dizer o nome de um amigo. A família sabe apenas que ele estava sendo ameaçado e por esse motivo não saia de casa nem para trabalhar, mas também não sabe dizer para onde ele foi quando saiu nesta sexta-feira”.
Com “alvinho” não foi apreendido nenhuma arma de fogo.
A motocicleta que ele estava foi recolhida, assim como um celular, um capacete e chaves do veículo.
“Tudo ainda é muito vago. Estamos no começo das investigações”, concluiu a policial.
Eudes estava respondendo em liberdade por um homicídio em que ele era um dos acusados.
O homicídio ocorreu em dezembro de 2014.
O CRIME QUE “ALVINHO” ERA ACUSADO
Num domingo, 14 de dezembro de 2014, por volta das 14h00 uma festa de confraternização acabou de forma trágica.
Um homem morreu e uma mulher foi baleada.
O crime aconteceu no “Beco da Califon” (Rua João Caetano de Andrade) no Tambor/Estação Velha.
Emerson Diego Pereira de Araújo, que tinha 23 anos, vítima de quatro disparos (um na coxa e três nas costas), foi socorrido, mas morreu antes de chegar ao Hospital de Trauma.
Larissa dos Santos Rodrigues Leite, de 28, foi atingida com um disparo no tórax e foi internada no Trauma.
A polícia conseguiu apurar que o homicídio e a tentativa de homicídio foram praticados por dois jovens que chegaram a pé com revólveres e abriram fogo.
Mas poucos dias depois (dia 19) a equipe da delegada Maíra Roberta prendeu na Estação Velha, Eudes Jonas e Matheus da Silva .
Maíra informou na época que o crime foi motivado por vingança.
“Os acusados se diziam ameaçados pela vítima”.
Os dois confessaram o crime e disseram que a rixa era antiga entre eles e constantemente recebiam ameaças de Émerson Diego.
Em nenhum momento os acusados se arrependem do crime.
“Se tivesse de matar novamente eu matava. Ele só vivia ameaçado nós”, disse um dos acusados à repórter Cláudia Gomes da TV Borborema.

Um comentário:

  1. LIXO MATANDO LIXO,E DANEM-SE TODOS ESSES LIXOS, E LEVEM ESSE LIXO "DIREITOS DOS MANOS" JUNTO TAMBÉM !!!

    ResponderExcluir