Menu

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

CASO DA CRIANÇA QUE TOMOU “SUCO DE CAIXINHA”: LAUDO CONCLUI QUE HAVIA “PESTICIDA” NA CAIXA, MAS IPC DESCARTA QUE SUCO TIVESSE SIDO ENVENENADO NA INDÚSTRIA

Uma perícia minuciosa realizada pelo Instituto de Polícia Científica da Paraíba, em Campina Grande, concluiu que a criança de sete anos de idade, moradora de Lagoa Seca ingeriu sim um suco industrializado onde continha um pesticida altamente tóxico ao ser humano.

A substância encontrada foi identificada como sendo Carbofuran.
O caso ocorreu no dia 19 de outubro quando a criança de sete anos assim que tomou o suco concentrado, se sentiu mal e foi socorrida para o Hospital de Trauma em Campina Grande.

As peritas Taciana Dantas e Raquel Azevedo explicaram durante entrevista coletiva na 2ªSRPC/10ªDSPC que nos exames realizados foi confirmado que apenas na caixinha do suco ingerido pela criança havia o pesticida.
Nas demais amostras do lote do suco no comércio e noutra caixinha que havia na casa do menino, não foram encontradas nada de anormal.
Para os delegados Luciano Soares (2ªSRPC) e Iasley Almeida (10ªDSPC) está descartado que o lote do suco industrializado estivesse com substâncias que causassem envenenamento ou que tivesse ocorrido "envenenamento do suco" na indústria.
Será designado um delegado em caráter especial para investigar o caso.

“Agora partiremos para uma investigação na esfera da polícia civil.”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário