Menu

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

FAMÍLIA DE PARAFUSO, DOS TRÊS DO NORDESTE, DIZ QUE CORPO DO MÚSICO PODE CHEGAR SÓ NO FINAL DO MÊS AO BRASIL

A família do músico Carlos de Albuquerque Melo, o “Parafuso”, zabumbeiro do grupo de forró Os Três do Nordeste, reuniu a imprensa na tarde desta quinta-feira (07/10) para relatar o quão grande é a burocracia para que possa trazer o corpo do músico ao Brasil.

Parafuso morreu aos 76 anos de infarto, durante turnê do grupo na Alemanha.
Segundo a família, o músico se sentiu mal após uma apresentação em Colônia (Alemanha), a primeira de uma turnê de 10 shows pela Europa.
Ele chegou a ser rapidamente atendido em um hospital local, mas não resistiu.
Desde então, os demais integrantes do grupo – que estão na Europa cumprindo o restante da turnê – e os familiares em Campina Grande estão tentando vencer a burocracia para sepultar Parafuso.
Emocionada, a viúva de Parafuso, Lisete, relatou o drama que a família vive nestes últimos dias.
Segundo ela, os contatos são frequentes e a família tem o apoio de autoridades no Brasil e na Alemanha.
“Mas a burocracia é muito grande. Tivemos que mandar documentos originais que são exigidos lá e tem os prazos para acolhimento desses documentos. Enquanto isso, a gente espera”, disse Lisete.
 A família de Parafuso informou ainda que a previsão mais otimista aponta para a chegada do corpo ao Brasil em uma semana.
Mas a demora pode se estender até o final do mês, depois do dia 23, avaliam os parentes do músico.
(Portal Carlos Magno)

Nenhum comentário:

Postar um comentário