Menu

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

HOMEM É MORTO APÓS SER CONFUNDIDO COM POLICIAL DURANTE ASSALTO

Um homem de 42 anos foi morto a tiros após ser confundido com um policial durante um assalto nesta quinta-feira (20/10) em João Pessoa.
De acordo com a Polícia Civil, o homem trabalhava em um hipermercado e os assaltantes teriam atirado após ver um adesivo da Polícia Militar na moto em que a vítima estava.

O caso aconteceu por volta das 05h20 (horário local), em uma rua no conjunto Vieira Diniz.
Segundo o delegado plantonista que acompanhou o caso, Canrobert Rodrigues, o homem saiu de casa com a esposa para deixar o bebê do casal - de cinco meses de idade - em um berçário, quando foi abordado por uma dupla, armada, em outra moto.
“Eles pediram para o casal descer do veículo e tomaram uma bolsa que estava com o homem. Em seguida, ao tentar roubar a moto do casal, viram que havia um adesivo da PM na parte de trás. Eles então perguntaram se o homem era policial e, mesmo após a vítima negar, pediram para a mulher se virar e atiraram no homem, fugindo em seguida”, disse o delegado.
De acordo com o Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop), a mulher da vítima chegou a acionar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas o homem não resistiu e morreu ainda no local.
Segundo o delegado, o homem trabalhava em um hipermercado e a moto em que ele estava pertencia à mulher, que também não atua como policial.
O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios da capital.
(G1 PB)
Foto: Walter Paparazzo/G1

4 comentários:

  1. Ainda tem gente que tem pena de bandido

    ResponderExcluir
  2. Ainda tem gente que tem pena de bandido

    ResponderExcluir
  3. O interessante é que se ele realmente fosse policial, desde a hora do acontecimento que teríamos helicóptero e viaturas a perder de vista, cercando tudo e abordando todos, mas como não é, se trata apenas de um cidadão como está aí a frase: ESTAMOS INVESTIGANDO O CASO!

    ResponderExcluir
  4. A bandidagem já estão aprendendo com as facções do RIO e SÃO PAULO executando policias só em pensar que policia já querem matar.

    ResponderExcluir