segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

GRUPO ARMADO ROUBA MAIS DE 10 MILHÕES DE REAIS DA EMPRESA SERVISAN

Um grupo de 20 homens encapuzados roubou uma empresa de segurança privada de Teresina/PI na manhã deste domingo (11/12).
A empresa estima que mais de “10 milhões de reais” foram roubados na ação e que o valor exato ainda está sob apuração.
De acordo com o presidente do Conselho Administrativo da Servisan, Assis Fortes, tratou-se de uma ação organizada.

“Eram 20 bandidos encapuzados que ontem a noite fizeram o inspetor de segurança e a família reféns. Levaram para uma chácara  e tomaram esta chácara mantendo os donos também reféns”, disse o presidente do Conselho acrescentando que o inspetor de segurança e a família moravam na zona sul de Teresina.
No domingo o inspetor foi levado pelo grupo sob ameaça à família para a sede da empresa, quando ocorreu o roubo.
“Ele veio com a família sob ameaça junto com o grupo encapuzado. Entraram e levaram o dinheiro. Foi de ‘12 a 15 milhões de reais’. Ainda está sendo apurado o valor exato”, afirmou Assis Fortes descartando a possibilidade de que o grupo possa ter até 50 pessoas.
Assis Fortes disse ainda que a família do inspetor de segurança e os moradores da chácara foram liberados logo após a realização do roubo.
“Eles foram liberados logo depois que o grupo fugiu e a polícia está atrás do grupo”, comentou o presidente do Conselho Administrativo.
O delegado Gustavo Jung, do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco) confirmou as informações e que o caso se encontra sob investigação.
A Secretaria de Segurança se manifestou sobre o roubo por meio de nota.
"A Secretaria de Segurança, através do Grupo de Repressão ao Crime Organizado, confirma ocorrência em uma empresa de segurança particular em Teresina de onde valores em dinheiro foram subtraídos. As polícias Civil, Militar e Federal estão trabalhando em conjunto para identificar e prender os acusados. Desta forma, para não atrapalhar investigações só irá se pronunciar por nota à imprensa.", informa a Secretaria.
(Carlos Rocha/G1 PI)

Nenhum comentário:

Postar um comentário