sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

MULHER É SUSPEITA DE MANDAR MATAR MARIDO PARA FICAR COM 2 MILHÕES DE REAIS EM SEGUROS

A Divisão de Homicídios (DH) de Niterói/RJ está investigando a morte do oficial da Marinha Mercante William Alzeman, de 29 anos, assassinado no ano passado.
De acordo com as investigações, a viúva Rafaela Damas Ribeiro dos Santos é a principal suspeita de ser a mandante do crime.
A motivação seria receber o seguro de vida do marido, no valor de “2 milhões de reais”.

O delegado Fábio Barucke disse ao G1 que a Justiça decretou a prisão preventiva de Rafaela, mas ela está foragida.
Agentes realizaram diligências nesta quarta-feira (07/12) em algumas casas de familiares da suspeita, mas nada foi encontrado.
William foi morto em agosto de 2015, com três tiros na cabeça, na região de Pendotiba, Niterói.
De acordo com o delegado, o homem apontado como o autor dos disparos é Victor Martins Tavares Ribeiro, vulgo “Mete Bala”, e está preso desde outubro desde ano.
“Mete Bala” seria um dos chefes do tráfico de drogas na “Grota do Surucucu”, em São Francisco.
"As investigações apontam que a Rafaela teria dado dinheiro para o Victor para que ele cometesse o crime. Inclusive, ele falou isso durante uma festa na comunidade. Victor frequentava e dormia na casa da Rafaela quando o marido dela estava embarcado. Eles eram amantes", explicou Barucke.
Ainda segundo as investigações, Rafaela teria mandado matar o marido para ficar com dois seguros de vida que William tinha, ambos no valor de “1 milhão de reais”.
"Um seguro era da Marinha, outro era de um banco. O que se sabe é que ela chegou a pegar ‘800 mil reais’ e já gastou esse dinheiro. O restante ela não pegou porque foi bloqueado", acrescentou o delegado.
(Por Patrícia Teixeira, G1 Rio)

Nenhum comentário:

Postar um comentário