sábado, 18 de fevereiro de 2017

PC PRENDE TRIO ACUSADO DE HOMICÍDIO EM CAMPINA GRANDE

A Delegacia de Homicídios em Campina Grande cumpriu três Mandados de Prisão Temporária (determinados pelo 1º Tribunal do Júri) em desfavor dos acusados no envolvimento da morte de Tiago de Souza Cruz, "tiaguinho".
O crime ocorreu no Centro de Campina Grande, em julho do ano passado.
No momento, havia muito movimento na rua.
A equipe da delegada Tatiana Barros ficou a frente de todo o processo de investigação.
Foram presos Flávio Suel Chaves da Costa, John Lennon Tavares do Nascimento e Aluska da Silva.
"Tiago foi morto por disparos de arma de fogo, enquanto aguardava Aluska que estava na casa de uma irmã defronte ao local do fato. Tiago esperou pela namorada no dia do fato por quase meia hora", disse a PC.
Os executores chegaram de moto, tendo o condutor parado na esquina, enquanto o passageiro seguiu andando até à vítima, que estava fazendo uso do celular no momento do fato.
Após efetuar os disparos, o condutor da moto foi em direção ao executor e deu fuga.
Segundo as investigações, "Suel (Flávio) foi identificado como executor do crime quando foram analisadas a imagem do circuito de câmeras, onde ficou evidenciado inclusive uma deficiência na perna do acusado".
Em contato com o renatodiniz.com a delegada Tatiana Barros informou nesta sexta-feira (17/02) que “A rixa entre ‘Suel’ e ‘tiaguinho’ era antiga. Quando estava na cadeia, ‘tiaguinho’ juntou-se com integrantes da gangue do Jeremias. Isso foi considerada uma traição por ‘Suel’ e demais integrantes da gangue do Araxá, de uma forma que ele não podia nem passar pelo local. ‘O primeiro que tivesse oportunidade, derrubaria o outro’”.
O CRIME
Por volta das 13h00 do dia 28 de julho, no Centro de Campina Grande, Tiago de Souza Cruz, 27 anos, "tiaguinho", que morava do Araxá, foi assassinado com quatro tiros de revólver.
Um dos disparos foi na cabeça.
Os assassinos estavam numa moto de cor vermelha, se aproximaram de Tiago, que estava noutra moto e abriram fogo.
O crime aconteceu na Rua Siqueira Campos, próximo ao girador de acesso ao Quartel do Exército, na Palmeira.
Na época, em contato com o renatodiniz.com, a delegada Tatiana Barros informou que “Tiago estava no local esperando por  alguém, pois estava ali havia aproximadamente 20 minutos. Foi alvejado sem chance de defesa ou sem perceber. Estava falando ao telefone”.
A policial informou também que “ele era investigado em um crime e havia contra ele, na DRF, um Mandado de Prisão em aberto”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário