sexta-feira, 7 de abril de 2017

ABSURDO: INTOLERÂNCIA RELIGIOSA CONTRA A UMBANDA, O CANDOMBLÉ E A JUREMA

A Associação Cultural de Umbanda, Jurema e Candomblé Mãe Anália Maria de Souza, em Puxinanã, foi alvo, no último final de semana de um ato de vandalismo, preconceito e principalmente de intolerância religiosa.

Vândalos danificaram parte do telhado jogando pedras e pedaços de madeira
Tudo ocorreu no momento em que se realizava um ritual terreiro.

Os adeptos e frequentadores passaram momentos de aflição e medo.
Preocupado com a situação o presidente da associação, Rafael Generino Barbosa, procurou a polícia civil onde recebeu apoio e registrou uma queixa crime.
Esta não foi a primeira vez que o prédio sofreu com atos de vandalismo.
Recentemente os intolerantes quebraram uma janela de vidro.

A associação também é importante para as pessoas carentes de Puxinanã.
Às sextas-feiras é oferecido um sopão comunitário.
Lamentavelmente a ignorância de alguns tem causado espanto e criou certo temor com o que vem pela frente.
É preciso respeitar as opções religiosas.
No mundo ocidental é inaceitável este tipo de preconceito e atitude.

9 comentários:

  1. 💩💩💩💩💩💩💩💩💩💩💩💩💩

    ResponderExcluir
  2. 💩💩💩💩💩💩💩💩💩💩💩💩💩

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E você, se não respeitar as religiões diferentes da sua, vai pra cadeia, racista, intolerante. Intolerância Religiosa é crime de RACISMO. Lei 7.716/89.

      Excluir
    2. sou evangelico e creio que jesus nao jogaria pedras nem paus em que nao o seguisse,acredito que quem mais julga é quem mais deve ser julgado.

      Excluir
  4. A verdadeira intolerância parte de vocês mesmo. É um não me toque do caralho! Trabalhar ninguém quer né?!

    ResponderExcluir