sábado, 22 de abril de 2017

DEPUTADO DIZ QUE PRIORIDADE É TRABALHAR A SEGURANÇA PÚBLICA

O suplente de deputado, Cabo Sérgio Rafael Bento Gomes (PSL), assumiu o mandato na vaga do deputado Zé Paulo de Santa Rita (PSB), nessa quarta-feira (19/04), na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB).
Ele destacou qual será sua principal prioridade na Casa Epitácio Pessoa.
A nossa prioridade principal é trabalhar a segurança pública. Não podemos nos esquecer da sociedade em modo geral, nós temos muitas demandas. Inclusive, eu estou agendando o retorno às cidades onde fui votado. Vou voltar nos destacamentos da Polícia Militar e nos setores para ver as demandas dos companheiros”.

O parlamentar destacou que o problema de segurança pública é uma questão nacional, que o governo Federal deve tomar a responsabilidade e que pessoas estão perdendo a vida por falta de estrutura nas entidades federativas para manter as Policias.
Segundo Sérgio, a Policia na Paraíba está  bem equipada e benefícios foram feitos na segurança pública do Estado na gestão do governador Ricardo Coutinho, porém ele defende a necessidade de complemento pelo governo estadual.
Sobre a reclamação dos policiais inativos referente às gratificações concedidas aos militares que estão na ativa, ele disse que o governo reconhece que os policiais reformados estão com grande disparidade em média de 40%.
Estamos nesse trabalho na Assembleia Legislativa buscando junto ao governo as soluções”, afirmou.
Outro ponto que ele defende é que seja revisto o Regulamento Disciplinar da Polícia Militar (RDPM), que, segundo ele, é proveniente do Exército Brasileiro.
Isso tem que ser revisto e não gasta nada. Inclusive, já falei com o governo do Estado e ele disse que vai rever. Tem uma situação que um policial ano passado foi preso em uma decisão disciplinar e esteve no xadrez. Pelo regulamento, o policial que fosse para o disciplinamento ia para o xadrez. Isso aconteceu até o ano passado porque o governo do Estado, Ricardo Coutinho através de um decreto, tirou a questão da prisão do policial. O policial hoje não vai mais preso, só consta em ficha profissional”, explicou.
As informações foram veiculadas na Rádio Caturité AM.
(Por ParaibaOnline)

2 comentários:

  1. Segurança pública já era, só comeco a acreditar se mudar a lei fora isso o resto é nulo.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir