quarta-feira, 17 de maio de 2017

SAIBA DETALHES DA OPERAÇÃO DA PC E PM QUE DESMANTELOU A ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA EM SOLEDADE

A ação integrada das polícias civil (10ª e 12ªDSPC) e militar (10ºBPM) que cumpriu na manhã desta quarta-feira (17/05) Mandados de Prisão Preventiva e de Busca e Apreensão, com o objetivo de desarticular uma organização criminosa responsável pela prática de tráfico de drogas, crimes patrimoniais e homicídios na região do Agreste/Cariri paraibano, foi mais além: desarticulou um esquema de compra de votos em Soledade que se não conseguiu eleger algum político, chegou bem perto.

A organização criminosa desmontada pela polícia impressionava: roubava, furtava, traficava, assassinava e movimentava muito dinheiro.
Tudo em grande escala.
A organização se sentia influente.
O bando arregimenta pessoas (“soldados”) e criava uma espécie de “quadrilha organizada acima da lei e da ordem”.

Todos viam, ouviam, sabiam, mas silenciavam diante do perigo constante de, se abrir a boca para contestar ou enfrentar, pagariam com a vida.
Durante três meses tanto a polícia civil, quanto a polícia militar, com apoio do sistema prisional, trabalharam juntos.
E juntando “peças” e montando um quebra-cabeças que parecia sem solução, chegaram a desmantelar um esquema que estava sufocando Soledade.
As investigações identificaram que o preso André da Silva Lima, que cumpre pena no PB1 em João Pessoa, comandava o grupo do lado de fora que tinha 15 integrantes.
O irmão dele Andrezon da Silva Lima, que cumpre pena em Patos, também faria parte.
Além deles e mais três pessoas que já se encontram presos, a polícia prendeu ainda Patrício Roberto Cavalcante, Williams Rosendo de Macedo e Cristine Maria Marinho.
Ela seria, inclusive, a “gerente da organização criminosa” e supostamente envolvida na compra de votos.
Eles negaram qualquer tipo de crime ou acusação.
A OPERAÇÃO
O comboio das polícias civil e militar saiu de Campina Grande por volta das 03h00 desta segunda-feira.
Foram cerca de 200 integrantes com objetivo de cumprir dez Mandados de Prisão e treze de Busca e Apreensão.
O resultado foi positivo: sete presos e um vasto material apreendido (celulares, cheques, anotações, revólveres, munições, maconha, cocaína e um Honda Civic).
O QUE DISSE O DELEGADO HENRY FÁBIO, Delegado titular da 12ªDSPC
Era uma questão de articulação, tempo e detalhes para colocarmos as mãos no grupo que se achava dono da região entre Soledade e Juazeirinho. Fomos cautelosos e precisos. Agimos em conjunto com objetivo de extirpar da sociedade um bando que sufocava o cidadão de bem”.
O QUE DISSE O DELEGADO RAMIREZ SÃO PEDRO, da Delegacia de Repressão a Entorpecentes.
A droga aprendida em Soledade era distribuída também em Campina Grande. havia também uma intensa comercialização de armas e munições. O grupo se capitalizava (arrecadava) com crimes patrimoniais, roubos a estabelecimentos comerciais e roubos de veículos em toda região do Cariri”.
O QUE DISSE O DELEGADO LAMARTINE LACERDA, titular de Soledade
Nosso apoio para essa operação foi tentar instrumentalizar como funcionava esta organização criminosa que tinha um ‘mote eleitoral’, ou seja: tinha uma forte participação de toda sociedade lá de Soledade, com envolvimento de pessoas de nível social destacado que acabavam apanhando todo o Bairro Alto São José arregimento cidadãos de bens que eram compelidos a participar e integrar esta organização criminosa contribuindo de diversas formas para as ações delitivas”.
Sobre Cristiane Marinho, o delegado Lamartine Lacerda afirmou que “a gerência financeira da organização supostamente cabia a ela, no que ficou comprovado através de um documento apreendido, onde ela declara que ouve a participação dela diretamente com o líder da organização na compra de votos no último pleito eleitoral”.
O QUE DISSE O CAPITÃO SAMARONI, 10ºBPM
Colocamos os nossos policiais à disposição da operação. Tínhamos conhecimento do “terreno” e agimos de maneira cautelosa para que o resultado fosse positivo. A PM foi precisa e parceira numa ação que certamente alivia a cidade e a região”.
O QUE DISSE O MAJOR PABLO CUNHA, Comandante do 10ºBPM
A quadrilha era bastante perigosa e violenta. Cobrava com a morte as dívidas do tráfico (e de seus desafetos).  Ela tinha ramificações em outros estados. Agia tanto aqui, quanto no Rio Grande do Norte, por exemplo”.
O QUE DISSE O DELEGADO LUCIANO SOARES, Superintendente da 2ªSRPC
Durante estas investigações, o que se percebeu foi um ambiente de medo que estava tomando conta de diversos bairros da cidade (de Soledade). A media em que os homicídios estavam acontecendo, as pessoas daquela comunidade passaram a sentir intimidadas em denunciar. Então graças as investigações que foram iniciadas a partir do disque denúncia, possibilitou-se então este resultado. Esperamos que a partir de agora a população se encoraje para denunciar outros envolvidos”.
(Por www.renatodiniz.com tendo como base entrevistas e informações dos policiais diretamente envolvidos na operação que foram veiculadas na TV Borborema)

2 comentários:

  1. CARAMBA !!!! SERÁ QUE ESTA SOLEDADE É A MESMA SOLEDADE TRANQUILA E COM SOLEDADENSES SUPER LEGAIS QUE CONHECI A ALGUNS ANOS ATRÁS ? É A MESMA SOLEDADE ?

    ResponderExcluir
  2. SOLEDADE JÁ FOI TRANQUILA HOJE NÃO E MAS NÃO

    ResponderExcluir