quinta-feira, 6 de julho de 2017

JUIZ DETERMINA PRISÃO PREVENTIVA E TOMA OUTRAS PROVIDÊNCIAS EM DESFAVOR DO PREFEITO

Horas depois de ser detido em flagrante acusado de extorquir um fornecedor da gestão municipal, o prefeito da cidade de Bayeux, Berg Lima (Podemos – antigo PTN), teve a sua prisão preventiva decretada durante audiência de custódia, realizada ainda na noite desta quarta-feira (05/07).

Além da prisão preventiva, o juiz Aluízio Bezerra, responsável pela audiência, também informou que Berg Lima será afastado do cargo.
Com a medida, quem assume a gestão municipal é o vice-prefeito Luiz Antônio (PMDB).
Na ocasião, também foram expedidos mandados de busca e apreensão, que serão cumpridos nesta quinta-feira (06) na prefeitura de Bayeux e na casa de Berg.
Uma vez decretada a prisão preventiva, Berg será levado para o Centro de Ensino da Polícia Militar, em João Pessoa, onde ficará à disposição da justiça.
PREFEITO PRESO POR EXTORSÃO DIZ QUE É VÍTIMA DE ARMAÇÃO POLÍTICA
O prefeito da cidade de Bayeux, Berg Lima (Podemos), que foi preso nesta quarta-feira (05) acusado de estar extorquindo empresários que prestam serviço ao município, divulgou uma nota sobre o caso.
No texto, ele se diz vítima de uma armação política que tenta destruir seu mandato.
Ele reforma ainda que confia na Justiça e que vai esclarecer e provar sua inocência.
Confira na íntegra a nota abaixo.
NOTA DE ESCLARECIMENTO
Nesta quarta-feira (5), o prefeito de Bayeux, Berg Lima, foi vítima de uma armação política que se utilizou de um empresário inescrupuloso para tentar destruir um mandato obtido por meio da maior votação da história do município.
O prefeito confia na Justiça e irá esclarecer os fatos, provando que não praticou qualquer ato ilegal contra o povo e a cidade.
(Do Paraíba online)

Nenhum comentário:

Postar um comentário