sábado, 12 de agosto de 2017

CHACINA NO LAR DO GAROTO: PC IDENTIFICA 21 CULPADOS, PRENDE 10 ADULTOS E EVITA OUTRA CHACINA AINDA MAIOR

Policiais da 10ªDSPC cumpriram por volta das 06h00 desta sexta-feira (11/08) dez Mandados de Prisão Preventiva no Lar do Garoto, em Lagoa Seca, numa unidade prisional de João Pessoa, na Cadeia Pública de Monteiro, no Cariri, e no Presídio Provisório de Campina Grande.
Os presos são acusados de participação na chacina ocorrida no interior da Unidade Padre Otávio no início do mês de junho onde foram mortos sete reeducandos.

Por serem adultos, eles foram transferidos para o Presídio de Segurança Máxima, no Serrotão.
A delegada da Infância e Juventude, Nercília Dantas, informou que as investigações foram intensificadas para se descobrir qual a participação individual dos acusados e identificar outros envolvidos.
A PC concluiu, após ouvir 35 testemunhas que além dos dez adultos, onze adolescentes também participaram da chacina, totalizando 21 envolvidos diretamente.
Os culpados acreditavam que com as três primeiras prisões realizadas pela Delegacia de Homicídios logo após as mortes, a polícia encerraria as investigações.
Não foi bem assim.
Para “fechar” as investigações sobre a carnificina entrou em cena a Delegacia da Infância e Juventude e Crimes Contra a Infância e Juventude.
Foram mais de sessenta dias ouvindo as testemunhas.
Herta de França, delegada adjunta da Infância e Juventude, afirmou que a ação da polícia pode ter evitado uma nova rebelião e outra chacina.
De fato isto estava evidente.
De acordo com os delegados Iasley Almeida (10ªDSPC) e Luciano Soares (Superintendente da 2ªSRPC), a polícia tinha de informações contundentes que a qualquer momento poderia estourar outra situação “ainda pior” do que a ocorrida no início de junho.
Iasley e Luciano deixaram claro que a ação da polícia civil, utilizando todos os instrumentos legais e apoiada pela justiça, teve a intenção de manter a ordem e a disciplina dentro da Unidade.
Dos dez adultos envolvidos, quatro ainda estavam no Lar do Garoto; dois estavam numa unidade prisional em João Pessoa, pois tinham sido transferidos logo após a chacina; outro estava preso em Monteiro em virtude ter fugido durante a rebelião; e os três restantes já estavam no Presidio Provisório em Campina.
Todos vão responder por organização criminosa, homicídio, tentativa de homicídio, violação de cadáver, danos ao patrimônio com fins de destruição, incêndio criminoso, motim e ameaças.
(Por www.renatodiniz.com)

Nenhum comentário:

Postar um comentário