quinta-feira, 24 de agosto de 2017

E ENTÃO: O RACIONAMENTO DE ÁGUA ACABA OU NÃO NESTA SEXTA-FEIRA?

Desde março a CAGEPA informou que quando o Açude de Boqueirão saísse do volume morto e atingisse mais de 8% do volume total teríamos o fim do racionamento, tendo como base estudos técnicos.
Meses depois, foi definida uma data: 26 de agosto.
Dias atrás o governador Ricardo se antecipou e fixou para esta sexta-feira, 25, o fim do racionamento em Campina Grande.
Uma série de debates começou a tomar conta da situação, o que é justo, porém deixaram transparecer que a avaliação técnica não tinha espaço diante dos debates políticos.
Bom: o fato é que o ministério público entrou na jogada, a câmara de vereadores, juiz, leigos, agitadores, partidários e por determinação da justiça o racionamento fica mantido (com algumas modificações).
No entanto, ninguém realmente sabe se o racionamento acaba ou não nesta sexta.
Virou um "lengalenga".
Eu particularmente gostaria que o racionamento só acabasse quando Boqueirão “sangrasse”, mas eu não sou técnico.
Sou um leigo, porém não me deixo levar pela politicagem.

7 comentários:

  1. Pois é, todos os estudos dos técnicos comprovando que seria viável o fim do racionamento literalmente escorreram pelo ralo, tudo por contas dessas fezes chamadas de políticos e suas politicagens... Bando de carniceiros...

    ResponderExcluir
  2. Acho que não pois hoje e dia de chegar água e não chegou sou contra o fim do racionamento mais a água pode chegar na quinta mêsmo com sempre chegou

    ResponderExcluir
  3. É melhor se usar a água do que perdê-la para a evaporação. Os técnicos que estudaram pra isso, sabem que pode se encerrar o racionamento. Esse Ministério Público se mete em tudo, advogado entende de leis e não de água. E o Ministério da Integração também não entende nada, só faz analisar projetos. A Cagepa e seus técnicos entendem e muito.

    ResponderExcluir
  4. eu sou de acordo que não acabe o racionamento de água mas poderia diminuir a quantidade dos dia de 4 para 2 isso é melhor ter água para muito tempo do que depois ficar chorando por falta dela que e a água que e vida.

    ResponderExcluir
  5. É impressionante como no Brasil o conhecimento fica em segundo plano quando entra a politicagem (não política... politicagem). Técnicos afirmam e provam que o fim do racionamento é viável e necessário até, porém vem a politicagem sem estudo necessário e querem contestar. Não se leva em conta os problemas gerados pela falta d'água no cotidiano da população, principalmente mais pobre, a começar pelo alto número de doenças ampliadas pela falta d'água como a dengue e suas variantes.

    ResponderExcluir