segunda-feira, 11 de setembro de 2017

CASAL É ASSASSINADO DENTRO DE BAR EM CAMPINA

Um casal de namorados foi assassinado em bar da Rua Isolda Barros Torquato, no Conjunto Severino Cabral, no Bairro Bodocongó, em Campina Grande.
Segundo frequentadores, o duplo homicídio aconteceu por volta das 20h00 deste domingo (10/09).

As vítimas foram Paulo Renato de Oliveira da Silva, de 27 anos, que morava nas Malvinas, e Isabelle Alves Messias Silva, de 21, que morava no Bairro Santa Rosa.
Paulo Renato foi assassinado com cinco disparos na cabeça e outro no tórax.
Já Isabelly, que tinha um filho de três anos, foi morta com um disparo no pescoço.
A jovem pode ter sido morta acidentalmente por que ficou entre Paulo Renato e o homem que efetuou os disparos.
O assassino pediu para as pessoas se afastarem.
As investigações ficam sob a responsabilidade da delegada Tatiana Barros e equipe.
O casal se conhecia havia pouco tempo.
No local, apesar de muita gente, informações que podem ajudar na elucidação do duplo homicídio, não foram obtidas.
(Fonte: PM e PC)
A proprietária do estabelecimento usou sua página no facebook para se manifestar sobre o ocorrido e considerou o caso como uma catástrofe, pois faz 12 anos neste ramo de negócio e foi a primeira vez que isto ocorreu.
Ela deixa claro ainda que a família sempre prezou pela paz, amizade e honestidade.
“Infelizmente fomos surpreendidos pela violência em nosso bar, sem que conhecêssemos o casal que jamais tinha vindo ao bar... Isto muitas vezes macula a imagem do estabelecimento, mas peço a todos que não vejam dessa forma, pois a violência está em todos os lugares...”.

3 comentários:

  1. Sempre que vou a este bar e restaurante almoçar,sou muito bem recebido e bem atendido, realmente essa fatalidade me deixou surpreso, mas de fato que hoje não estamos livres deste tipo de acontecimento nem na frente de nossa casa ou até mesmo em paradas de ônibus,etc...A violência tá em toda parte.Solidariedade a família, e por mim, não deixarei de visitar quando precisar não.

    ResponderExcluir
  2. Creio na justiça de Deus que isso que fizeram com meu sobrinho não vai ficar em punir...

    ResponderExcluir