quinta-feira, 26 de outubro de 2017

AUDIÊNCIA DE CUSTÓDIA COLOCA EM LIBERDADE MOTORISTA QUE FOI FLAGRADO COM FUZIL DENTRO DE CARRO; SANCIONADA LEI QUE TORNA CRIME HEDIONDO POSSE OU PORTE ILEGAL DE FUZIL

Já está em casa o motorista de Uber que foi preso em flagrante delito com um fuzil dentro do carro na noite desta quarta-feira (25/10) durante uma ação da polícia militar.

Na tentativa de abordagem o motorista não parou o carro, a PM perseguiu, foi alvo de tiros, mas conseguiu interceptar o veículo. O condutor foi preso e três assaltantes fugiram.
A liberação dele aconteceu numa “Audiência de Custódia”.
Ele vai responder ao crime de porte ilegal de arma e formação de quadrilha em liberdade.
ENTENDA O CASO
Policiais do 8ºBPM apreenderam um fuzil em poder de um grupo que, segundo levantamentos, se preparava para uma investida numa agência bancária de uma cidade paraibana.
A apreensão da potente arma ocorreu por volta das 20h40 após uma perseguição que começou em Juripiranga, no agreste, divisa com Pernambuco, e só terminou nas imediações de um Posto Fiscal em Itabaiana.
Uma guarnição realizava rondas e avistou um Fox de cor branca.
Na tentativa de abordagem, o veículo saiu em alta velocidade e nas imediações de um Posto Fiscal os ocupantes começaram a disparar nos policiais.
Houve revide, ninguém se feriu, três desconhecidos deixaram o carro, se embrenharam num matagal, mas o condutor foi preso.
Dentro do carro a PM encontrou a arma.
O motorista foi identificado como Deybson de Andrade, morador da Rua da Abolição em Olinda/PE.
Ele disse que era motorista de Uber.
Os fugitivos foram identificados como “Edi”, “PB” e “xampu”.
Um dos que fugiram portava uma pistola “380”.
O motorista informou que iria deixar o trio em Patos, no Sertão, com uma “possível parada em Campina Grande”.
O fuzil apreendido é um 5TAG-15/Oxidado, calibre 5.56mm, série 260469.
Além dele, foram apreendidos cinco celulares, balaclava, mochilas, calça camuflada, outras roupas e um par de tênis.
SANCIONADA LEI QUE TORNA CRIME HEDIONDO POSSE OU PORTE ILEGAL DE FUZIL
O presidente que escapou de ser investigado por formação de quadrilha sancionou a lei que torna crime hediondo a posse ou o porte ilegal de armas de fogo de uso restrito, a exemplo de fuzis.
Ele disse que "não há como tratar bandidos com rosas nas mãos."
O projeto que virou lei foi apresentado pelo então senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), atual prefeito do Rio de Janeiro. Crivella estava presente à cerimônia desta quinta.
"Quero dizer, e anuncio com muita satisfação, que na manhã de eu sancionei esse projeto mencionado pelo prefeito Marcelo Crivella, que impede o uso de armas de porte exclusivo do Exército, da Marinha, da Aeronáutica, porque é isto que aflige o povo do Rio de Janeiro".
O crime hediondo é considerado mais grave.
Estão nesse rol, por exemplo, homicídio qualificado, latrocínio e estupro.
Por isso a legislação prevê punições mais severas.
Quando um crime é incluído nesta lista, não é permitido, por exemplo, o pagamento de fiança para a libertação do criminoso. Além disso, a progressão de pena fica mais difícil.

Um comentário: