sábado, 18 de novembro de 2017

SEMINÁRIO SOBRE EDUCAÇÃO PROMOVIDO PELO SINTAB ATRAI MAIS DE MIL PESSOAS

O Teatro Municipal Severino Cabral e a AABB ficaram pequenos nesta sexta-feira (17/11) para o público que lotou os espaços, durante o seminário “Educação Básica: Realidade e Perspectivas”, e o debate “Educação Inclusiva: Realidade e Desafios”, ambos promovidos pelo Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais do Agreste e da Borborema (Sintab).

Mais de mil pessoas participaram destes importantes momentos de formação voltados não somente para os servidores da educação, mas para toda a sociedade.
Grupos de Campina Grande e de outras dezenas de municípios, incluindo os da base do sindicato, prestigiaram o evento.
O presidente do Sintab, Nazito Pereira, fez a abertura e reforçou o momento crítico que passa o Brasil, destacando a retirada de direitos e o retrocesso na educação não só em nível nacional, mas também municipal.

Em seguida, o coordenador de comunicação, Napoleão Maracajá, agradeceu a presença de todos e também reforçou o momento difícil que os trabalhadores vivenciam no país.
Ele ressaltou ainda, o grande sucesso de público.
Foi um sucesso extraordinário, com temáticas extremamente envolventes, nomes de larga produção acadêmica, militantes, que deixaram o público muito feliz com a ação do sindicato, que tem procurado oferecer formação, já que nós compreendemos que é extremamente necessária”, disse.
Napoleão também parabenizou os secretários que liberaram os trabalhadores e repudiou, em nome do Sintab, aqueles que não permitiram a presença dos funcionários.
A crítica à realidade atual da educação esteve em todas as apresentações, assim como a ênfase nos desafios que precisam ser vencidos.
Na parte da manhã, concentrada no Teatro Municipal, a primeira explanação foi comandada pelo professor doutor Paulo Sérgio Cunha, que enfatizou como os espaços educacionais são fundamentais para a construção do modelo de homem.
Em seguida, a professora doutora Lenilda Cordeiro abordou a educação nacional num contexto econômico.

A última palestra da manhã ficou por conta da professora doutora Luciana Leandro, que mostrou os resultados de sua pesquisa, realizada em Campina Grande e no município gaúcho de Pelotas, sobre as repercussões da aplicação da Prova Brasil no currículo e no trabalho docente no contexto das escolas municipais das duas cidades.
Já durante a tarde, na AABB, a professora doutora Silvia Roberta da Mota fez uma análise da correlação de forças na qual a educação inclusiva está inserida, historiando o discurso da diversidade no ocidente e no Brasil.
A professora doutora Sônia Maria de Lira por sua vez, fez uma análise comparativa das questões que levam as pessoas a serem excluídas no Brasil e num país desenvolvido, para desmistificar que só os países subdesenvolvidos é quem têm exclusão social.
Após as palestras houve espaço para perguntas.
Os participantes que estiveram nos dois momentos receberão certificação de sete horas ao todo.
(Fernanda Moura/Assessoria Sintab)

Nenhum comentário:

Postar um comentário