segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

PC APREENDE ADOLESCENTE ACUSADO DE TENTATIVA DE HOMICÍDIO; PM O HAVIA APREENDIDO EM FLAGRANTE NO DIA DO CRIME, MAS MENOR TINHA SIDO LIBERADO

Policiais da Delegacia da Infância e Juventude em Campina Grande apreenderam um adolescente de 17 anos acusado de tentar matar a tiros um homem no dia 30 de novembro.

O crime aconteceu às 10h20  no Bairro Jardim Europa.
O curioso é que no final da tarde do dia 30, às 18h00, o adolescente foi apreendido em flagrante pela ROTAM do 10ºBPM (cabo Oberlan, soldados Rodrigues e Sonyelton), mas foi liberado no plantão da DISP.
Nesta segunda-feira (04) a PC (10ªDSPC) informou que no dia seguinte, 1º de dezembro,  a equipe da DIJ, sob comando da delegada Hertha de França capturou o adolescente que é acusado do s crimes de tentativa de homicídio e ameaça.
“Não satisfeito porque não tinha conseguido matar a vítima, o adolescente continuou a ameaçá-la e no dia 01/11 a equipe de investigação da DIJ conseguiu localizar e apreender o menor que foi apresentado ao promotor de justiça plantonista que determinou seu recolhimento no abrigo provisório”, diz o comunicado da PC.
ENTENDA O CASO
Às 10h20 da quinta-feira (30/11) na José Aprígio Carneiro, Bairro Jardim Europa, em Campina Grande, um homem foi vítima de tentativa de homicídio.
Alexandre Juvenal dos Santos, de 34 anos, sofreu cinco disparos de arma de fogo que o atingiram na coxa, antebraço e abdome.
O SAMU o socorreu para o Hospital de Trauma.
Já às 18h00 uma guarnição da ROTAM do 10ºBPM (cabo Oberlan, soldados Rodrigues e Sonyelton) localizou o acusado numa invasão do próprio Jardim Europa.
Tratava-se de um adolescente de 17 anos de idade.
Ele confessou o crime, disse que a arma utilizada era emprestada, mas se negou a fornecer o nome do "proprietário".
O infrator também disse que tudo ocorreu por causa de um terreno.
Depois do depoimento ele foi liberado, pois não teria aparecido vítima do caso.

Um comentário:

  1. Tá de brincadeira.foi solto porque não apareceu a vítima.por que não procurou a vítima no hospital.

    ResponderExcluir