terça-feira, 5 de dezembro de 2017

PC INVESTIGA DENÚNCIA DE ESTUPRO; SUPOSTA VÍTIMA TEM 14 ANOS. ENTENDA

A polícia civil está investigando uma acusação de estupro onde a vítima é uma adolescente de 14 anos de idade.
A denúncia chegou ao conhecimento da PC na tarde desta segunda-feira (04/12).

A mãe da garota procurou a Companhia de policia militar em areia, no Brejo, e denunciou o caso.
Uma guarnição do 15ºBPM localizou três suspeitos e os levou até a delegacia.
Um tem 23 anos e mora em Natal/RN; o outro tem 28 e é de Caicó/RN; e o terceiro é um adolescente de 17 que mora em Escada/PE.
Só que na DP a adolescente não acusou nenhum deles, pois disse que não tinha como reconhecer.
Além disso, ela não lembrava sequer do local onde ocorreu o estupro e não havia testemunhas.
O delegado Mallon Cassimiro atendeu a ocorrência e foi formalizado um Boletim de Ocorrência.
Dos conduzidos foi recolhido material genético e as investigações continuam.
(www.renatodiniz.com)
EM CAMPINA
O Serviço de Inteligência do 2ºBPM prendeu um homem com Mandado de Prisão.
Ele é acusado de estupro.
A prisão ocorreu nas imediações da garagem da Empresa Cabral, no Bairro Bodocongó, em Campina Grande.
Já a delegada Alba Abrantes e equipe da Delegacia de Repressão aos Crimes contra a Infância e Juventude prendeu um homem de 53 anos, identificado como Gilmar, pelo crime de estupro de vulnerável.
Consta que no ano de 2012 o acusado praticou diversos atos libidinosos contra a vítima, que só possuía 11 anos de idade à época.
A avó da vítima começou a perceber o comportamento diferente da menina.
Ela estava apática, isolada.
Quando foi questionada, a garota contou o que estava acontecendo.
A criança afirmou que os atos praticados por Gilmar consistiam em beijar a boca, deita-la nua em cima da cama dele, introduzir o pênis dele na sua vagina e anus, além de forçá-la a praticar sexo oral nele.
Também contou que o acusado a ameaçava para que não contasse nada disso a ninguém, e ficava lhe dando dinheiro e presentes.
Um homem também foi preso em flagrante pela mesma equipe pela prática dos crimes de ameaça e constrangimento ilegal.
Ele utilizando perfis falsos do facebook passou a constranger uma adolescente exigindo dela um encontro amoroso, fazendo graves ameaças de expor sua vida íntima caso o encontro não se realizasse.
Através de uma investigação conseguiu-se chegar na autoria delitiva, tendo sido encontrado com o acusado o aparelho celular.
(Redação com informações da 10ªDSPC) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário