sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

TENSO!!! DURANTE ASSEMBLEIA POLICIAIS CIVIS DA PARAÍBA DECIDEM POR PARALISAÇÕES

Os policiais Civis da Paraíba decidiram, por unanimidade, paralisar as atividades em todo o Estado. 
A decisão foi tomada em Assembleia Geral Extraordinária realizada pela Associação dos Policiais Civis de Carreira da Paraíba – ASPOL.

O encontro aconteceu nesta quinta-feira (14/12), no Auditório do Centro de Tecnologia da UFPB, e contou com a participação de associados, além do presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Pernambuco – SINPOL, Áureo Cisneiros, do presidente do Sindicato dos Peritos Oficiais da Paraíba – SINDPERITOS, Hebert Boson, do presidente da Associação dos Técnicos em Perícia e Necrotomistas Policiais – ATENEPOL, Mário Chaves, e do líder da Intersindical, Leandro Recife.
Depois que a ASPOL/PB realizou, anteriormente, reuniões com a categoria, onde foram discutidos pontos importantes da construção e aprovação do Projeto de Lei (PL) 1.664/2017, no último dia 05 de dezembro, então, em Assembleia geral foi deliberado e a decisão foi tomada pela categoria de forma unânime, haja vista que o PL 1664 foi construído de forma unilateral, ouvindo apenas uma categoria.
O presidente da SINPOL/PE, Áureo Cisneiros, falou da luta do Sindicato da Polícia Civil de Pernambuco para melhorar as condições de trabalho dos profissionais e destacou o trabalho da ASPOL/PB contra a aprovação do Projeto Lei. “A Associação tem realizado um trabalho exemplar, mas para isso, é importante que todos se unam e busquem juntos os objetivos da categoria. Suana é um exemplo de liderança, e a ASPOL tem conseguido se destacar nas lutas da classe”, disse Áureo.
Queremos respeito na Polícia Civil. Além de um remanejamento que aumentou de 60 para 120 o número de vagas da classe especial apenas para delegados, não há previsão para publicação  das acumulações e há policiais há mais de um ano aguardando. Toda essa situação só tem gerado segregação na instituição, e a ASPOL continuará denunciando o assédio moral nas delegacias de polícia e as arbitrariedades de alguns delegados que têm impulsionado policiais ao desvio de função. A ASPOL sempre se colocou à disposição para dialogar e assim continuará, mas não calaremos diante da falta de respeito para com as demais categorias, e a Assembleia de hoje só reforçou a união das entidades classistas que lutam por igualdade e representam juntas 87% da Polícia Civil”, destacou a presidente da ASPOL/PB, Suana Melo.
(Por Assessoria)

2 comentários:

  1. COITADOS DOS PARAIBANOS. COM POLÍCIA, JÁ ESTÁ UMA DESGRAÇA. IMAGINEM SEM POLÍCIA................

    ResponderExcluir
  2. Por favor 'BANDIDOS' entre em greve tambêm.Pelo amor de DEUS!!!

    ResponderExcluir