terça-feira, 27 de março de 2018

42 ANOS DE RECLUSÃO PARA ACUSADO DE DUPLO HOMICÍDIO EM CAMPINA

O acusado de um duplo homicídio ocorrido em maio do ano passado em Campina Grande foi condenado a 42 anos de reclusão.
O júri ocorreu nesta segunda-feira (26/03) no Fórum Affonso Campos.
Iago Cunha Vieira foi o autor das mortes de João Sabino Soares, de 29 anos, e do enfermeiro Carlos Pereira da Silva, de 60.
ENTENDA O CASO
Por volta das 02h40 de 28 de maio a polícia militar registrou um duplo homicídio em uma casa na Rua Salustiano Bezerra Cabral, no Bairro Presidente Médici.
As vítimas foram identificadas como João Sabino Carlos Pereira.
João morava na Baia da Traição, no Litoral paraibano, e era índio.
Os dois foram mortos com golpes de faca peixeira.
Um morador da rua ouviu gritos de socorro e chamou a polícia.
O crime foi praticado por um homem “galego e alto” que chegou a casa chamando por “Carlos”.
Os corpos foram encontrados na sala e na cozinha.
O morador que chamou a polícia disse que o assassino fugiu num carro de uma das vítimas.
Na tarde do mesmo dia, às 15h10, a delegada Ellen Maria divulgou nas redes sociais que a PC havia prendido o acusado, identificado como Iago Cunha Vieira, de 24 anos.
Ele estava bebendo com as vítimas no local do crime e teria ocorrido um desentendimento.
O acusado armou-se com a faca e desferiu os golpes em Carlos e João que estavam desarmados.
Iago foi preso na casa dos pais dele no Conjunto Novo Horizonte.
Com ele estava o carro de Carlos, um Celta, e, além disso, usava as roupas de uma das vítimas.
O crime foi presenciado por uma testemunha.
Quando foi detido Iago confessou os homicídios.

Nenhum comentário:

Postar um comentário