quinta-feira, 22 de março de 2018

DELEGADO MOSTRA NÚMEROS DA DRF EM CAMPINA; SANTANA ESTÁ AGORA EM QUEIMADAS


O delegado Cristiano Santana fez um relato do trabalho dele e de sua equipe na Delegacia de Roubos e Furtos em Campina Grande.
Foram quase três anos na DRF.

Durante os quase três anos em que passamos à frente da Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio de Campina Grande, foi imprescindível o compartilhamento de informações com os colegas deste seleto grupo. Intercâmbio de informações este que possibilitou à DRF/CG ser destaque em número de prisões, consecutivamente, nos anos de 2016 e 2017 (462 prisões)”, enfatiza Cristiano.
O delegado informa que “obteve-se também, um percentual médio de elucidação de latrocínios - 79%, no período.  Também há de se registrar que em relação ao número de ocorrência de ataques a instituições financeiras, apesar de ainda se observar números consideráveis, graças à integração das forças de segurança pública do Estado da Paraíba, verificou-se uma tendência de queda -  redução de ataques a agências bancárias: 2015 - 132 (cento e trinta e dois); 2016 - 105 (cento e cinco); 2017 - 81 (oitenta e um) ataques (números fornecidos pelo sindicato dos bancários do estado da Paraíba). Havendo sido, no último ano, realizadas, juntamente com as Polícias Federal e Militar cinco operações visando ao combate destas organizações criminosas, prendendo-se 35 pessoas envolvidas em ataques a caixas eletrônicos (destaque para operação Carbono e operação Aurora - deflagrada dias após o ataque ao shopping Partage)”.
Cristiano Santana acrescentou que “estas ações somente foram possíveis em razão do trabalho integrado e compartilhamento de dados/informações, sobretudo, com os que fazem parte da Polícia Civil”.
Na sexta-feira (16) o policial passou a integrar o Grupo de Operações Táticas da 11ºDSPC/Queimadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário