quinta-feira, 17 de maio de 2018

MULHER MATA O MARIDO EM CAMPINA E CHAMA A POLÍCIA; ELA DISSE QUE ERA AGREDIDA

(Atualizada)
*Mulher foi liberada na Audiência de Custódia
Por volta das 23h00 desta quarta-feira (16/05) uma mulher entrou em contato com a polícia informando que  matou o marido com um golpe de faca peixeira no pescoço.

O crime aconteceu na Travessa Josefa Maria de Oliveira, no Bairro Dinamérica, em Campina Grande.
Quando a PM chegou, ela estava no local.
Jussara da Silva Santos, de 40, informou aos policiais que matou o marido, João Bosco Pereira, de 41 anos, para se defender das agressões.
Ela usou também uma cadeira para se defender e informou que foi inevitável, pois seria morta por ele.
Houve luta corporal.
Jussara foi conduzida para a Central de Polícia onde permaneceu até o início da tarde desta quinta (17).

Na Audiência de Custódia ela foi liberada e vai responder o crime em liberdade.
Segundo a própria irmã de João Bosco, ele era usuário de droga.
O relacionamento dele com Jussara durou aproximadamente nove meses.
Jussara tem um casal de filhos já adultos.
*ACOMPANHE O QUE DISSE JUSSARA, SEGUNDO A DELEGADA SUELANE GUIMARÃES:
Ela proibiu ele de retornar para casa, haja vista que ele tinha saído de casa para vender os objetos da casa dela. Ela disse que ele não retornasse e iria tocar fogo na roupa dele. Como de fato, ela colocou as roupas dele para fora, ateou fogo e trancou o portão. Ele retornou, arroubou a porta, pegou uma faca (de cozinha) e foi em direção a ela. Ela pegou uma cadeira bateu nele, a faca caiu no chão, ela pegou essa faca e desferiu os golpes nele (ela não sabe quantos). Só sabe que foi um após o outro (quando ele caiu). A faca quebrou, ela pegou um garfo de macarrão e continuou a agredi-lo e esse garfo quebrou (e ele ainda tentava agredi-la). Só que ele começou a perder sangue. Ela ainda pegou uma tesoura e começou a desferir golpes nas costas dele”.
Ela morava sozinho com ele. Ela disse que tem dois filhos maiores de idade que não moram com ela. Ela já sofria agressão psicológica, Já existia uma violência doméstica. Uma convivência de nove meses, nove meses de violência doméstica. Isto relatado por ela. Não vislumbramos que pode ter sido premeditado, até por que, segundo relato dela, ela tomou a faca que ele estava para agredi-la”.
Viviam em conflito. Inclusive ela já tinha registrado um Boletim de Ocorrência na Delegacia da Mulher (contra ele) no final do ano passado. Quando chegou em casa que ele viu o Boletim de Ocorrência ameaçou matá-la caso ela desse prosseguimento”.
O QUE DISSE IRMÃ DE JOÃO BOSCO:
Ele não mexia com ninguém. Minha mãe tem 90 anos e ele nunca mexeu com ela. Eu conhecia pouco essa mulher. Ninguém tem motivo para tirar a vida de ninguém. Só quem pode tirar a vida é DEUS. Ele já foi preso na Lei Maria da Penha. Ele era usuário de droga. Nunca perturbou ninguém”.
*Entrevistas veiculadas na TV Borborema durante o programa A Patrulha da Cidade desta quinta-feira.
(Matéria divulgada às 06h45 e atualizada às 22h25)

3 comentários:

  1. Muito triste isso! As pessoas se esqueceram de Deus, e consequentemente,do amor.

    ResponderExcluir
  2. se essa lei pega os homem metido a valentão para mulher vão se lascar kkkkk

    ResponderExcluir