sexta-feira, 1 de junho de 2018

38 PROCESSOS: PC PRENDE ESTELIONATÁRIO QUE SE PREPARAVA PARA APLICAR GOLPES NO MAIOR SÃO JOÃO DO MUNDO


Policiais da Delegacia de Roubos e Furtos prenderam um homem de 50 anos de idade acusado de estelionato em vários estados.
A preferência dele é aplicar golpes em grandes festas.

A prisão ocorreu em um hotel nas proximidades da “Rodoviária Velha” no Centro de Campina Grande.
A primeira investida dele na cidade seria neste sábado (02) num show de um pagodeiro e durante O Maior São João do Mundo.
O delegado Victor Melo informou que fazia três meses que o acusado era investigado.
No momento da prisão, ocorrida nesta sexta (1º/06), ele estava portando falsos crachás se passando como membro das “produções dos shows”.
Também foi apreendida uma identidade falsa.
O flagrado teria atuação criminosa em todo o território brasileiro, já respondendo a dezenas de processos em outros estados da federação e teria chegado à Campina Grande com o intuito de aplicar vários golpes em festas e shows durante o São João”, informou o delegado.
O acusado, disse o policial, “confessou que costuma se apresentar na portaria dos eventos, fazendo uso de ‘crachás’ falsos, se passando ser da organização”.
Ele abordava os funcionários responsáveis pelo controle da entrada do público “informando que precisaria averiguar denúncia de que vários ingressos seriam falsos e que precisaria recolhê-los, e, quando conseguia lograr êxito, revendia para terceiros”.
O preso, Adelino da Silva do Espírito Santo, morador de santo amaro/BA, fazia “parceria com alguns funcionários dos eventos”.
Esses funcionários recebiam os ingressos e ao invés de descartá-los, repassava-os para Adelino revendê-los do lado de fora dos eventos.
Ele informou aos policiais que já foi preso em várias Comarcas do Brasil (Bahia, São Paulo, Paraná e Minas Gerais).
Só no Estado de São Paulo responde a 38 processos pelos crimes de estelionato, moeda falsa, furto de ingressos, entre outros.
Ele já foi condenado diversas vezes.
Foi preso em maio na Bahia, fazendo uso de ingressos e dinheiro falsos em um evento.
Ele “teria tido grande atuação criminosa durante a Copa do Mundo de Futebol, em 2014, ocasião em que conseguiu aplicar vários golpes com os ingressos dos jogos”, finalizou Victor.
(Redação com informações da DRF/ Delegado Victor Melo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário