sexta-feira, 22 de junho de 2018

SUSPEITO DE MATAR SARGENTO DA PM ACABA PRESO

Leandro Farias Guimarães, suspeito de ser um dos autores da morte do sargento Francisco de Assis Pereira Marinho, encontra-se preso em Queimadas na Cadeia Pública.
O crime ocorreu na madrugada de 11 de junho em frente a casa onde o policial morava, no sítio "Ferraz", em Queimadas.
Nesta quinta (21/06) Leandro, acompanhado de advogado, compareceu a Delegacia Seccional para argumentar ao delegado Cristiano Santana que nada tinha a ver com o latrocínio, porém havia  contra ele dois Mandados de Prisão Preventiva, sendo um por assalto contra um PF, em março, e outro por causa de um homicídio no ano passado.
O delegado seccional de Queimadas, Iasley Almeida, divulgou nas redes sociais que "a polícia civil, por meio do Núcleo de Homicídios/GTE-11ªDSPC, sob o comando do delegado Cristiano Santana, acaba de dar cumprimento a Mandados de Prisão Preventiva em desfavor de Leandro Farias Guimarães, conhecido como "briba", criminoso de alta periculosidade que aterrorizava a área de Boqueirão e autor identificado de vários homicídios".
Iasley adiantou que "após as primeiras diligências realizadas pela Polícia Civil, Leandro é considerado um dos suspeitos de ter roubado e depois matado com disparos de arma de fogo o sargento da PM".
O delegado também elencou uma série de homicídios que Leandro é acusado:
*Manoel Vital da Silva, "Manoel do coentro", homicídio praticado no dia 01/03/18, zona rural de Aroeiras;
*Salatiel Gonçalves da Costa, homicídio praticado no em dia 09/01/18, em Barra de Santana;
*Jonas Pereira da Silva, "joaninha", homicídio praticado no dia 01/02/2018, em Boqueirão;
*Elias Ribeiro Ferreira, "Elias cabeção", homicídio praticado no dia 03/02/2018, em Boqueirão;
*Jean Carlos Pereira da Silva, homicídio praticado no dia 25/02/2017, em Boqueirão.
Além desses fatos, o acusado Leandro foi identificado como sendo um dos autores do roubo do veículo e arma de fogo de um policial federal praticado no dia 30/03/2018.
Já o delegado Cristiano Santana disse que dois outros suspeitos estão sendo procurados pelo crime do sargento.
São eles: Álisson da Silva, conhecido como "da baia", e José Santos Aquino, o "Zé Trovão".
Sargento Marinho foi morto com três tiros de revólver quando chegava em casa após ter trabalhado no Parque do Povo.
Os assassinos roubaram a arma dele e o carro.
O veículo foi encontrado incendiado na zona rural entre Queimadas e Boqueirão.
(Redação com 11ªDSPC)

2 comentários: