terça-feira, 10 de julho de 2018

PM CONCLUI O POLICIAMENTO DO SÃO JOÃO DE CAMPINA COM MAIS DE 60% DE REDUÇÃO DAS OCORRÊNCIAS


Nenhum homicídio registrado, nenhuma ocorrência de assalto com grande repercussão, nem mesmo vídeos de brigas ocorridas no Parque do Povo, palco do Maior São João do Mundo, em Campina Grande.

Foi com a ausência de situações como essas que terminaram os 31 dias de festa da edição 2018, deixando a marca do São João mais tranquilo da história na área policial, que teve uma diminuição de mais de 60% do número de ocorrências (38 contra 101 do ano passado).
Apesar dos dados, o comandante do 2º Batalhão, tenente-coronel Lucas, disse que alguns fatos, mesmo os não relacionados diretamente com a área de atuação da PM, trouxe preocupação e a Polícia Militar foi prontamente solidária.

O incêndio nas barracas no dia 30 foi um fato trágico e prontamente apoiamos o Corpo de Bombeiros Militar para evitar uma tragédia bem maior. O relato na primeira semana de festa das pessoas dizendo que teriam sido furadas com agulhas no Parque do Povo nos fez redobrar a atenção nas abordagens e tivemos apreensões de materiais que enviamos para subsidiar a investigação da Polícia Civil. E várias outras intervenções que fizemos para que o turista pudesse sair daqui com a imagem que desejamos projetar para o mundo, que é em Campina Grande que acontece o maior e melhor do Mundo”, disse.
A operação do Maior São João do Mundo teve 280 horas de atividades, no policiamento do Parque do Povo, em São João da Mata e Catolé de Boa Vista, com mais de 300 eventos.
Foram realizadas 35 conduções de pessoas até as delegacias e apreendidas armas brancas, simulacros de armas e três armas de fogo nesses locais, bem como recuperados vinte veículos com registros de roubo.
Este ano, o comando do 2º Batalhão buscou proporcionar o melhor acolhimento possível para o policial que trabalhou na operação do Maior São João do Mundo, com espaços adequados para receber o PM tanto do 2º Batalhão quanto de outras unidades que enviaram reforço, a preocupação com a alimentação do efetivo e de vários outros detalhes que pudessem cuidar daqueles que cuidaram da segurança das pessoas: os policiais militares.
(Fonte: 2ºBPM)

Um comentário: