Menu

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

"CRISE BRABA": 60 VIGILANTES SÃO DEMITIDOS DE UMA SÓ VEZ EM CAMPINA GRANDE. SAIBA OS MOTIVOS


O Sindicato dos vigilantes de Campina Grande realiza às 09h00 desta quinta-feira (22/10) um ato público em frente a Central de Aulas/UEPB Campina Grande em solidariedade aos 60 vigilantes que foram desligados da empresa que prestava serviço se segurança na Universidade.
A UEPB solicitou a redução do quadro de vigilantes no Campus e por consequência, as demissões foram inevitáveis.
De acordo com o sindicato, houve uma redução de 60% na segurança da UEPB.

"Não podemos silenciar diante do caso que é grave. São pais de família que, de uma hora para outra, foram para o olho da rua. Estamos diante de uma situação extremamente difícil. Procuraremos o diálogo. Não podemos abandonar nossos companheiros", disse Edimir Bernardo, presidente.
A empresa de vigilância Força Alerta analisou da seguinte forma, essa situação:
"Nós não esperávamos que essa situação de crise fosse atingir até a área de segurança, algo que é essencial. Hoje nós temos 60 pais de família desempregados e a universidade com uma segurança praticamente inexistente (zero). Hoje apenas quatro vigilantes  fazem a vigilância da UEPB. É impossível, com quatro homens, prestar um serviço de qualidade. Ou você faz segurança, ou você não faz segurança. Já procuramos a universidade para ver a possibilidade de essa situação ser revertida, mas infelizmente não obtivemos nenhuma resposta. A determinação permanece.", informou Linbemberg Bezerra, Gerente de Operações.
Ele acrescentou que "na verdade foi um novo contrato e nesse contrato o quadro foi resumido. Neste novo contrato o efetivo anterior não foi mantido". 

2 comentários:

  1. E uma vergonha, a UEPB e principalmente o governador que o principal culpado disso acontecer e agora senhor governador o que será feito com esses país de família e o sr governador que vai dar o salário deles . não ne vão ficar abandonados assim como a Paraíba já estar

    ResponderExcluir
  2. E uma vergonha, a UEPB e principalmente o governador que o principal culpado disso acontecer e agora senhor governador o que será feito com esses país de família e o sr governador que vai dar o salário deles . não ne vão ficar abandonados assim como a Paraíba já estar

    ResponderExcluir