PM DIVULGA CAUSAS DE CRIMES VIOLENTOS EM CAMPINA GRANDE

                                    
A Polícia Militar (2ºBPM) divulgou na noite desta terça-feira (16/12) uma estatística sobre os Crimes Violentos Letais Intencionais* (CVLI) ocorridos em Campina Grande desde o dia 1º de janeiro de 2013 até 16 de dezembro.
Vale salientar que o “levantamento” foi baseado nas declarações de testemunhas e investigações no local do crime.
“O que nos chama atenção, mas não é novidade, é que a grande maioria dos homicídios está ligada ao acerto de contas que ai envolve o tráfico, roubo, e outros delitos”, disse o Ten. Cel Souza Neto, comandante do 2ºBPM.
A estatística:

EM MENOS DE 24 HORAS: PM CAPTURA 14 PESSOAS ENVOLVIDAS COM ASSALTOS E FURTOS EM CAMPINA. CINCO SÃO MENORES


A Polícia Militar (2ºBPM) em Campina Grande, em menos de 24 horas capturou 14 pessoas envolvidas com roubos, furtos, e  tentativas de roubos ou furtos na cidade.
Entre os detidos estão cinco menores entre 15 e 17.
De acordo com o ten. cel. Souza Neto, comandante do 2ºBPM, a certeza da impunidade, na maioria dos casos, faz com que o bandido continue agindo.
“Dessas 14 pessoas retiradas de circulação, apenas três não têm passagens pela polícia. É a certeza de uma lei frouxa e da impunidade”.
As prisões e apreensões foram realizadas pela Rotam, Choque, Rádio Patrulha, Força Tática, além de policiais da CPTran.
Na segunda-feira (16/12), no Jardim Quarenta, após abordagens, uma dupla numa moto, foi apreendida com um revólver calibre “32”.

DELEGADO AFIRMA: VÍTIMA QUE TEVE CASA INVADIDA É PROCURADA POR FAMILIARES DE ACUSADO PARA “ALIVIAR A BARRA”

(Danilo: "A vítima tem o endereço exposto")
Como se não bastasse à tortura, a humilhação, o roubo e a violência vividos pelas vítimas de invasões de casas, agora vem outro tipo de constrangimento: familiares de acusados procuram  vítimas para “ajudar” ou “aliviar a barra”.
A denúncia em tom de  preocupação e decepção foi exposta no facebook pelo delegado Danilo Orengo, da Delegacia de  Homicídios em Campina Grande.
Ele relatou que foi procurado por uma mulher que, por sua vez, teria sido procurada por familiares de um acusado de invadir a casa dela.
A preocupação do delegado diz respeito ao fato de que os parentes do acusado tiveram acesso ao endereço de uma pessoa submetida ao crime.
Questionou Danilo Orengo no facebook:

HOMEM É MORTO COM TIRO DE “12” E ASSASSINOS AINDA DECEPAM A ORELHA DA VÍTIMA COMO PROVA DO CRIME

("Neguinho": tiro de 12 e orelha decepada)
O ex-presidiário Gerlândio dos Santos Oliveira, o “Neguinho”, de 20 anos, foi morto com um tiro de espingarda calibre “12” na cabeça e um tiro de revólver no abdome, nesta segunda-feira (16/12).
O crime aconteceu dentro de uma casa no sítio Mares Pretos, no município de Pocinhos, agreste paraibano, por volta das 21h30.


(O crime aconteceu dentro desta casa)
A mulher dele, uma adolescente de 14, com oito meses de gravidez, foi atingida com tiro de raspão no pé.
O chão e um sofá da sala ficaram sujos de sangue.
Os assassinos estavam encapuzados e chegaram ao local chamando pela vítima.
O cunhado de Gerlândio, que é deficiente físico e também se encontrava na residência, disse que o crime foi praticado por quatro homens.
“Eles chegaram chamando por Neguinho, que ainda se recusou a abrir a porta, mas eles insistiram. Quando a porta foi aberta eles atiraram logo na cabeça dele e depois deram outro tiro”.

PM PRENDE LADRÕES DE BODES. ELES TRANSPORTAVAM OS ANIMAIS EM MOTOCICLETAS


Policiais militares do 2ºBPM prederam na tarde desta segunda-feira (16/12), três homens acusados de furtar bodes no Assentamento Antônio Paulo, em Catolé de Boa Vista, zona rural de Boa Vista.
O crime aconteceu às 14h30.
Eles transportavam os animais em motocicletas.

Foram presos: Lisandro de Souza farias, Alexsandro da silva Chaves e Onilo de Freitas Macedo,
Os acusados moram nos bairros Liberdade, Bodocongó e Malvinas.
A polícia militar já havia recebido várias denúncias de que animais estavam sendo furtados e roubados na localidade.

MOTOTAXISTA MORRE VÍTIMA DE GOLPES DE FACA: CRIME PODE TER SIDO POR CAUSA DE DOIS REAIS


O mototaxista João Francisco da Silva, 49 anos, conhecido por “João Galego”, morreu no Hospital de Trauma em Campina Grande após ser esfaqueado durante uma confusão em Esperança, no agreste.
O crime aconteceu na tarde de 10 de dezembro no “calçadão” da cidade e “João Galego” morreu dias depois.
O acusado é outro mototaxista ainda não identificado.
O curioso é que havia muitas pessoas no local, mas “ninguém viu o agressor”.
Segundo informações de populares, houve uma discussão entre os dois homens e um deles teria ido em casa buscar uma arma.

DESABAFO: FILHA DE VIGILANTE ASSASSINADO CLAMA POR JUSTIÇA

(Cícero: morto em agosto quando trabalhava)
Natiele Moreira Martins, filha do Vigilante, Cícero Martins, morto em um assalto no dia 30 de agosto, enviou e-mail para o renatodiniz.com solicitando que o “caso não fique no esquecimento e pede empenho das autoridades”.
O e-mail foi enviado na noite desta segunda-feira (16/12)
Eis o teor do desabafo:
“Eu, Natiele Martins, sou filha do vigilante Cícero Martins, que foi brutalmente assassinado. Venho por meio deste e-mail, demonstrar a minha indignação e revolta de toda a minha família e clamar por justiça para que esse caso não caia no esquecimento, e que as autoridades competentes se empenhem em solucionar e tirar das ruas esse monstro, para que outras famílias não passem pelo que estamos passando.
Quando um bandido desses é morto, os Direitos Humanos instantaneamente sai em defesa, mas quando acontece o mesmo com um homem de bem, como o meu pai, ninguém se pronuncia.

EM BODOCONGÓ: HOMEM É ASSASSINADO COM SEIS TIROS DE REVÓLVER


A Polícia militar registrou um homicídio na noite desta segunda-feira (16/12) no bairro Bodocongó (por trás de um motel), em Campina Grande.
A ocorrência foi comunicada ao CIOP, por volta das 19h50.
A vítima é Alexandro Guedes da Silva, 32 anos, que morava na Rua Manoel Adelino de Melo, na Ramadinha.
Ele foi morto com seis tiros de revólver no tórax.
No local, a polícia não obteve nenhuma informação sobre o crime.
A “Lei do Silêncio” prevaleceu.