POLÍCIA CIVIL PRENDE HOMEM ACUSADO DE TRÁFICO EM CAMPINA GRANDE. DROGA VINHA DE PERNAMBUCO E “O LUCRO ERA MUITO BOM”

 
Policiais da Delegacia de Roubos e Furtos prenderam em flagrante no bairro Cinza, Leandro Barbosa, 30 anos.
Ele é apontado como um dos principais homens que abastecem Campina Grande de maconha.
De acordo com o delegado Danilo Orengo, o acusado fazia o comércio entre as cidades de Campina e Floresta, em Pernambuco, adquirindo “o quilo da maconha” no município pernambucano pelo preço de “220 reais”, e vendendo na Paraíba por “750 reais”.



“O investigado negociava aproximadamente 80 quilos de maconha por mês, obtendo um excelente lucro com a venda da droga, pois ela seria comprada na fonte e por um preço acessível”, disse Orengo.
Leandro foi preso com 600g de maconha, um veículo Jetta e uma carteira de habilitação falsificada.
O carro é clonado e foi roubado em Santa Cruz do Capibaribe/PE.

ACUSADOS DA MORTE DE LÍDER COMUNITÁRIO SE ENTREGAM A POLÍCIA, CONFESSAM O CRIME E DEPOIS VÃO JOGAR SINUCA


(Evandro: morto por adolescentes)
Dois adolescentes de 14 e 16 anos, acompanhados dos pais, compareceram na manhã desta sexta-feira (10/01) à Delegacia da de Polícia em Lagoa Seca, região metropolitana de Campina Grande, e confessaram o assassinato de Evandro de Assis Oliveira.
Evandro, que foi morto a pedradas, era líder comunitário e presidente da Associação dos Moradores da Vila Florestal, comunidade onde ocorreu o homicídio.
O crime aconteceu na tarde da terça-feira (07), por volta das 15h00.
Um dia antes de prestarem depoimento, um dos menores, localizados pela polícia, negou o homicídio e curiosamente na sexta-feira “abriu o jogo”.
Os adolescentes afirmaram ao delegado José Everaldo Alves de Miranda que cometeram o crime por que “Evandro os insultou e depois disso houve uma briga”.
Após os “depoimentos espontâneos”, os dois, que também se faziam acompanhar por um advogado, foram liberados, tendo em vista não ter ocorrido o flagrante delito.

(Quem será a bola da vez na Vila Florestal?)

POLICIAL MILITAR É BALEADO NO BAIRRO DAS CIDADES; ACUSADO TAMBÉM “LEVA BALA” E ACABA PRESO


Um policial militar, de 30 anos, integrante da Força Tática do 2ºBPM, morador do bairro Liberdade em Campina Grande, foi vítima de dois tiros de revólver na noite desta sexta-feira (10/01), quando, em folga, visitava a irmã no bairro “das” Cidades.
De acordo com o CIOP, o militar ouviu disparos próximo onde se encontrava e ao sair na calçada, foi atingido com um tiro no ombro e outro na mão.
O policial revidou a agressão e atingiu Eduardo de Santana Silva, 24 anos, morador da Rua Goiana, com dois tiros na coxa e no joelho.
Após o revide, o PM foi socorrido para o Trauma.



(Policias da CPTran em Campina: captura no matagal)