Menu

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

CARRO ROUBADO EM CAMPINA É RECUPERADO EM ESPERANÇA; PM PRENDE ENVOLVIDOS; UM DOS SUSPEITOS É VIGILANTE

Caiu como uma bomba, entre a categoria, a prisão do vigilante Felipe Araújo, 23 anos, que trabalhava na segurança do Hiper Bompreço.
Ele é suspeito de na companhia Elivelton Arthur, de 18, assaltar um empresário em Campina Grande de quem foi levado um veículo Duster.
Além do Renault foram roubados "400,00 reais", dois relógios, um celular e outros pertences. 
O crime aconteceu no final da tarde desta quinta-feira (19/11) no Bairro Alto Branco.
Eles foram presos em Esperança, por volta das 20h00, durante uma blitz realizada por policiais do 10ºBPM e CPTran.
Uma adolescente, namorada de um dos deles foi apreendida. 
Sobre o caso, o tenente Floristan Ferreira concedeu entrevista a TV Borborema/SBT Campina Grande.

Ele informou que“ontem (quinta-feira) foi desencadeada uma operação envolvendo a PM e CPTran com intuito de fiscalizar a ingestão de bebida alcoólica e outras irregularidades cometidas por parte dos condutores de veículos. Em certo momento uma guarnição da ROTAM comandada pelo soldado W.Silva verificou que um Duster roubado, pouco tempo atrás em Campina Grande, trafegava na via. Houve a perseguição e foi confirmado que se tratava do carro suspeito”.
Como foi então o assalto?
“A vítima chegava em casa, no Alto Branco,no veículo Duster e se deparou com um carro de cor preta e placa ignorada. Os ocupantes anunciaram o assalto e levaram o carro do empresário. Então eles se dirigiram até a cidade de Esperança. A princípio foi verificado um casal no carro com uma criança. O intuito era despistar a polícia. Durante a abordagem um dos ocupantes do Duster “entregou” o vigilante. Nós fomos até a casa dele e com ele conseguimos verificar que estava o veículo de apoio utilizado para a prática do roubo”.
A vítima reconheceu o vigilante como sendo um dos envolvidos?
“A vítima não só reconheceu o vigilante, como também o indivíduo que estava no carro. Ainda foi reconhecido um terceiro acusado, que foi qualificado e repassado a polícia civil. Este terceiro era quem agia de maneira mais violenta”.
O tenente Floristan acrescentou que não há o que contestar.
"Temos um crime de roubo e de receptação. Esse carro tomado do empresário seria com certeza utilizado na prática de vários crimes na região do Brejo. Impedimos outros crimes”.

Um comentário: