Menu

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

FUNCIONÁRIOS DE EMPRESA DE TRANSPORTES DE VALORES VÍTIMAS DE ASSALTO EM CARRO FORTE FORAM DEMITIDOS

Uma ação em solidariedade devido a demissão de nove trabalhadores da empresa de transportes de valores Prosegur ocorreu em Patos, no Sertão.
Os representantes da categoria usaram carro de som e denunciaram a prática considerada como assédio moral aos vigilantes demitidos.

A mobilização foi realizada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transportes de Valores da Paraíba - SINDISFORTE, 
Os trabalhadores em transporte de valores da Prosegur foram demitidos após o assalto ocorrido no dia 11 de outubro que culminou com a destruição de dois carros fortes.
Um bando fortemente armado interceptou e roubou os carros fortes na região de Paulista e os demitidos estavam em serviço nos carros.
A empresa alegou que os vigilantes não cumpriram com zelo a atividade que exercem na Prosegur e deixaram de seguir os procedimentos de segurança.
A empresa alega que a falta dos procedimentos contribuiu para a ação dos assaltantes.
Os vigilantes denunciaram que a empresa não prestou assistência aos trabalhadores abalados com o caso, além de exigir que os vigilantes, mesmo com poder de fogo inferior ao dos bandidos, em menor número e em desvantagem estratégica, revidassem pondo em risco suas vidas.
O SINDISFORTE está entrando com uma ação judicial contra a Prosegur que poderá pedir a reintegração dos demitidos, além de indenização por danos morais e assédio moral.
O presidente do SINDISFORTE, Lausdivan Gonçalves, disse que a empresa Prosegur adotou uma prática de perseguição aos trabalhadores e que ao mesmo tempo, diante de uma situação de assalto, os trabalhadores coloquem a vida em risco.
Lausdisvan também denunciou a falta de condições de trabalho e a precariedade na qual os vigilantes vivem a cada dia de trabalho. “Diante de uma situação como essa, a empresa joga os trabalhadores na rua sem direito a nada”, relata Lausdivan.
(Por Patos online)
ENTENDA O CASO
Um grupo de bandidos armados trocou tiros com vigilantes e assaltou um carro-forte, em um trecho da rodovia BR-427, no município de Paulista, no Sertão paraibano.
O cofre do veículo foi levado, mas a quantia roubada não foi informada.
De acordo com o capitão Cunha Lima, comandante da Polícia Militar em São Bento, os vigilantes do carro-forte relataram que estavam sendo seguidos pelos bandidos desde a saída de Paulista. 
O grupo criminoso teria efetuado disparos contra o carro-forte, para que os vigilantes o parassem.
“Os vigilantes responderam aos disparos e houve troca de tiros. Em um primeiro momento, tivemos a informação que nada havia sido roubado, mas depois constatamos que o cofre do veículo foi levado”.
O crime foi premeditado, já que o horário do recolhimento do dinheiro em Paulista estaria sob o  monitoramento dos bandidos.
“Os vigilantes recolhem o dinheiro em Paulista e São Bento e usam sempre os mesmos horários, o que facilita um possível monitoramento dessa ação por parte dos bandidos”, concluiu o capitão.
(Por Portal Correio)

3 comentários:

  1. É normal pra eles esse procedimento, aquele assalto no Hiper em Campina todos foram demitidos como se fossem culpados pelo assalto!

    ResponderExcluir
  2. É normal pra eles esse procedimento, aquele assalto no Hiper em Campina todos foram demitidos como se fossem culpados pelo assalto!

    ResponderExcluir
  3. Não sei de quem é a razão, porque infelizmente estamos numa sociedade que quer alcançar um status financeiro elevado a todo custo e por ventura muitos funcionários se corrompem para obter vantagens. mesmo pondo seu emprego em risco.

    ResponderExcluir