Menu

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

SEIS GERENTES DE LOJAS SÃO DETIDOS POR FRAUDES NA “BLACK FRIDAY” NA PARAÍBA

Seis gerentes de lojas foram detidos nesta sexta-feira (25/11), durante a fiscalização do Procon do Ministério Público da Paraíba em 11 estabelecimentos comerciais dos bairros de Manaíra, Tambaúzinho e Centro, em João Pessoa, e mais um no município de Cabedelo, durante o período conhecido como "Black Friday".

De acordo com o diretor do MP-Procon, Glauberto Bezerra, os gerentes foram detidos por propaganda enganosa e desrespeito ao consumidor.
Preços dos produtos foram monitorados e tiveram aumento abusivo às vésperas da promoção, segundo o MPPB.
Todos os seis estabelecimentos cujos gerentes foram detidos foram autuados e, além desses, outros três também receberam autos de infração por prática abusiva.
Os gerentes são de um supermercado na BR-230, de quatro lojas de móveis e eletrodomésticos, no Centro e no bairro de Manaíra, e um supermercado no bairro de Tambaúzinho.
Eles foram encaminhados para prestar depoimentos na Central de Flagrantes, na Central de Polícia, no bairro do Geisel, em João Pessoa.
Após prestar esclarecimentos, os funcionários autuados pelas fraudes devem assinar um termo de ocorrência e serem liberados pela polícia.
Ainda de acordo com Glauberto Bezerra, os preços das lojas foram monitorados durante 10 semanas, alguns subiram antes desta sexta-feira (25) e apresentaram descontos irreais no dia da 'Black Friday', enquanto outros se mantiveram.
Porém, os que configuraram aumento abusivo, desrespeitaram os Direitos do Consumidor.
O trabalho de acompanhamento dos preços foi feito em conjunto pelo MP-Procon e Iesp.
Na loja de eletrodomésticos localizada dentro de um shopping no bairro de Manaíra, estavam expostos preços mais altos do que os divulgados na quinta-feira (24).
Segundo Glauberto Bezerra, dentro de geladeiras e fogões foi possível encontrar cartazes com preços menores dos que estavam sendo expostos na entrada do estabelecimento.
No supermercado, na Avenida Epitácio Pessoa, apresentava aproximadamente 14 produtos com os mesmos preços do período fora da “Black Friday”.
"A população vai gastar seu 13º salário, vai atrás de uma facilidade nos preços, de um produto barato. Às vezes compra o que nem precisava. Essas fraudes afetam a economia", acrescentou Bezerra.
As fiscalizações contra a “Black Friday” continuam durante toda a sexta-feira.
Segundo Glauberto Bezerra, só foi possível deter os gerentes dos estabelecimentos devido a um trabalho científico e metodológico, apoiado pela universidade Iesp, com a pesquisa de 308 produtos de estabelecimentos de João Pessoa.
Seis lojas tinham sido fiscalizadas pelo MP-Procon até a tarde desta sexta.
Quatro delas tiveram funcionários encaminhados para delegacia e um outro supermercado e uma loja de artigos de informática foram autuados.
AUTUAÇÕES EM CAMPINA GRANDE
O Procon Municipal de Campina Grande fez 15 autuações em estabelecimentos durante esta sexta-feira (25).

As irregularidades apontadas pelo órgão foram propaganda enganosa e diferenciamento de valor do produto através da forma de pagamento.
(G1 PB)

Um comentário: