Menu

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

PC PRENDE CASAL ACUSADO DE ASSALTOS EM CAMPINA GRANDE

 
Agentes da Delegacia de Roubos e Furtos prenderam um casal (Alan Barbosa, 19 anos, e Stefani Salviano, de 18) acusado de assaltos em mercadinhos da zona oeste em Campina Grande.
Havia dois meses que os policiais investigavam o casal que preso nesta quinta-feira (21/08) no Bairro Mutirão, onde mora.
De acordo com Danilo Orengo, delegado de Roubos e Furtos, Alan e Stefani foram reconhecidos em um assalto ocorrido na semana passada.
“Nós os predemos em casa e encontramos vários objetos e roupas roubados, uma arma de brinquedo e 250g de maconha. Já na delegacia o casal foi reconhecido por várias vítimas”, disse o delegado.
O casal, acrescentou Danilo Orengo, confessou os crimes e afirmou que a droga seria comercializada.
Os presos foram autuados em flagrante delito pelos crimes de tráfico de drogas e roubo qualificado.

CRIME DE JOVEM NO SÍTIO COVÃO: ASSASSINO AINDA NÃO FOI PRESO

(Alexandro Figueiredo dos Santos)

Um crime sem solução e um assassino impune.
Na tarde de 09 de março de 2009, Alexandro Figueiredo dos Santos voltava para casa na garupa de uma motocicleta conduzida pelo irmão numa estrada do sítio Covão, em Lagoa Seca, quando um assaltante atirou nas costas dos ocupantes para roubar a moto.
O disparo atingiu Alex que caiu do veículo e teve morte no local.
O bandido se assustou e não roubou a motocicleta.
(Estrada do Covão: local onde Alex foi morto)
Alexandro tinha completado 18 anos, dois dias antes de ser assassinado.
Ele morava no sítio Jenipapo, também em Lagoa Seca.
A morte do filho transformou completamente a vida de seu Antônio Severino dos Santos.
Revoltado, ele acredita que não houve empenho da polícia em desvendar o crime.
Qualquer informação disque 197

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

BANDIDOS COVARDES: MÃE E FILHA FORAM AMARRADAS

 
Às 11h00 desta quinta-feira (21/08), dois vagabundos armados, invadiram uma casa e levaram dinheiro, frascos de perfumes, além de celulares.
De acordo com dona “M.F.M.”, dois homens em uma moto Fan de cor preta, encapuzados, invadiram a residência, agrediram ela  e a filha.
Não satisfeitos, amarraram as duas mulheres e roubaram quase “1.000,00 reais”.
O crime aconteceu no sítio Estreito, em Aroeiras no Agreste. 

LADRÕES ASSALTAM “MATERIAL DE CONSTRUÇÃO” E BAR EM CAMPINA GRANDE

 
(Atualizado)
Dois bandidos em uma moto Bross de cor preta (com tanque amarelo) assaltaram um estabelecimento que vende material de construção.
O crime aconteceu nesta quinta-feira (21/08), às 13h00, na Rua Otávio Batista Cabral, no Bairro Três Irmãs.
Todo o dinheiro do “caixa” foi levado.
O proprietário não soube informar a quantia.
Já às 15h30, na Rua Índios Piragibe, no Bairro Conceição, um bar foi assaltado por um “quarteto”.
Os clientes que chegavam eram roubados.
Na Prata, na Rua Nilo Peçanha, quatro vagabundos “aparentado menores”, assaltaram um jovem de 26 anos que chegava em casa e levaram um notebook, além de “2.000,00 reais."

LADRÕES FAZEM “ARRASTO” EM ÔNIBUS DURANTE A NOITE EM CAMPINA GRANDE

 
Ladrões realizaram arrastão em três ônibus urbanos de Campina Grande durante a noite desta quarta-feira (20/08).
Os assaltos ocorreram entre às 20h00 e 22h00.
O primeiro caso ocorreu na “ladeira do Serrotão”, em Bodocongó.
Cerca de vinte passageiros de um ônibus da empresa São José foram assaltados por três bandidos que entraram no veículo próximo a um posto de combustíveis.

Eles usavam revólveres.
No bairro Três Irmãs, passageiros do ônibus da Borborema também foram assaltos por um homem armado com uma faca.
O proprietário da empresa já contabilizou 12 assaltos este ano e disse que sempre orienta que seu motorista NUNCA reaja ou revide a ação dos bandidos.
O último arrastão aconteceu próximo ao Terminal Rodoviário, no bairro Catolé.
Dois homens, armados com facas entraram em um ônibus da empresa Cabral e roubaram o motorista e alguns passageiros.

Um deles chegou a “colocar a faca” no pescoço do condutor.
Os ladrões que realizaram os três arrastões não foram localizados.
No entanto é bom relatar que a maioria dos ladrões que pratica esse tipo de crime já é conhecida da polícia.
OU SEJA, É A POLÍCIA ENXUGANDO GELO SIM SENHOR!!!

PRESO ACUSADO DE INVADIR CASA NA PALMEIRA; ELE HUMILHOU CASAL, AMEAÇOU DE MORTE, ROUBOU 15 MIL REAIS E UM CARRO

 
Os agentes da Delegacia de Roubos e Furtos prenderam José Cleber Moreira Santos, o “clebinho”.
Ele é acusado de invadir a casa deum casal de advogados na Palmeira, em Campina Grande, no dia 08 de agosto.
O delegado Henry Fábio disse que o acusado, é dissimulado, frio, perigoso e calculista.
“Predemos ele mediante Mandado Judicial. 
Ele estevava acompanhado de um comparsa, da mesma espécie. 
A dupla invadiu a casa roubou objetos e dinheiro, além de um carro. 
Uma vítima chegou a desmaiar durante o crime.”
O prejuízo total foi de “15.000,00 reais”.
A polícia está à procura do comparsa dele conhecido por “BRACINHO”.
O CRIME
Às 14h00 da sexta-feira (08) uma casa foi invadida por dois bandidos armados de revólver na Rua Sinhazinha de Oliveira, Palmeira, em Campina Grande.
A residência está em reforma.
O proprietário chegava ao local quando foi abordado.
Os ladrões roubaram três TVs, documentos da vítima, dinheiro, um iphone, e um veículo Golf que foi usado para a fuga.
O carro foi encontrado por uma guarnição da CPTran no Bairro Monte Santo.

COMPROU REVÓLVER POR "900 REAIS" PARA VINGAR A MORTE DO IRMÃO; ACUSADO ACABOU PRESO

(Natalício: "vinguei a morte do meu irmão")

Nesta quarta-feira (20/08) Natalício dos Santos Silva, de 25 anos, teve uma desagradável surpresa ao comparecer à Delegacia de Homicídios para prestar depoimentos sobre o assassinato do ex-presidiário Felipe de Souza Gonçalves, ocorrido no Bairro das Cidades, domingo, 17 de agosto.
Natalício assumiu o crime e quando acabou a “oitiva”, recebeu voz de prisão da delegada Tatiana Barros.
Ele matou Felipe, a tiros, para vingar a morte do irmão que foi assassinado pela vítima em janeiro do ano passado.
“Natalício chegou acompanhado da irmã. Desde a segunda-feira estávamos em contato diretamente com a 2º Vara que de pronto atendeu nossa solicitação de Prisão Temporária para o acusado. Ao término do depoimento, Natalício foi informado de sua prisão”, esclareceu Tatiana.
A policial informou que o acusado assumiu o crime e que comprou um revólver calibre “38” por “900,00 reais” na feira da Prata, arma esta utilizada no crime.
Após matar Felipe, Natalício foi para casa de familiares, tomar café e agiu como se nada tivesse acontecido.
Em sua defesa, disse Tatiana, o acusado argumentou que se sentia hostilizado por Felipe e a família.
“De acordo com Natalício, todos zombavam daquela situação, ou seja: um crime ficar por isso mesmo”.