Menu

quarta-feira, 8 de abril de 2015

ACUSADO DE MATAR MEMBRO DA TORCIDA JOVEM DO GALO ESTÁ SENDO JULGADO EM CAMPINA GRANDE

(Moisés)
Moisés Araújo da Silva está sendo julgado no 1º Tribunal do Júri (Fórum Affonso Campos), em Campina Grande, na tarde desta quarta-feira (08/04), acusado da morte de Danyllo Correia Melo, “Jamanta”, de 20 anos, membro da Torcida Jovem do Galo, assassinado com dois tiros na cabeça, na noite de 11 de outubro/2013.
A vítima estava em um bar, na Rua do Sol, em Santa Rosa, quando foi morto.
Na época, a delegada Cassandra Duarte, da Divisão de Homicídios, solicitou a preventiva de Moisés que foi preso em maio de 2014.
Este é o primeiro júri em Campina Grande que tem como principal motivo briga entre torcidas organizadas de Treze e Campinense.
O Promotor Osvaldo Barbosa que representa o Ministério Público disse que esta é uma oportunidade para mostrar que a justiça não ignora esses graves e absurdos crimes de morte que envolvem facções de torcidas.
Sobre o caso ele disse na Patrulha da Cidade/TV Borborema que “conforme os altos, o acusado passou nas proximidades do bar onde Jamanta bebia com os amigos. A vítima e os amigos ficaram rindo (dando risadas) e deixou-se pra lá. Achava-se que ia terminar por ali. Depois o Moisés volta com outras pessoas, que ele isenta de culpa (Moisés assume a culpa sozinho, do assassinato) e dispara vários tiros. O Jamanta corre, mas lá na frente ele cai e mesmo assim o Moisés o segue e dispara mais dois tiros na cabeça da vítima”.
(Jamanta)
Em um dos trechos, uma das testemunhas relata que Jamanta estava numa mesa quando Moisés voltou com um desconhecido e a vítima com os dois amigos novamente começaram a rir.
Moisés também riu e disse: É AGORA (já sacando um revólver de dentro da calça, efetuando disparos na direção de Jamanta, mas que o revólver “bateu coco”).
Danyllo correu, foi perseguido, caiu e acabou assassinado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário