Menu

terça-feira, 14 de abril de 2015

EM CAMPINA: ACUSADO DE ASSASSINATO É CONDENADO A 24 ANOS DE PRISÃO; TUDO TEM A VER COM O PEDREGAL

Rubenildo Pequeno Tavares foi condenado a uma pena de 24 anos pela morte de Alberlândio Medeiros Fernandes “zarolho”.
O crime aconteceu no dia 14 de junho de 2009 na Rua Geraldo Costa de Oliveira, no Conjunto Severino Cabral/Bodocongó, em Campina Grande.
Rubenildo já havia sido condenado, mas os advogados recorreram e o TJ anulou o julgamento, pois o magistrado não colocou em votação um quesito obrigatório: “O JÚRI ABSOLVE O RÉU?”.
No novo julgamento desta terça-feira (14/04) o júri entendeu que o réu era culpado da morte de “zarolho”.
Na época o adolescente Joalisson Oliveira de Souza “carrapato”, de 14 anos, que caminhava ao lado da vítima (então com 17), reconheceu os irmãos Rubenildo e Robervânio Pequeno Tavares como os executores.
Eles estavam numa moto.
“Carrapato” declarou que: "Bevânio" desceu da motocicleta conduzida por seu irmão "Benilton" e fuzilou a vítima a queima roupa, não lhe proporcionando qualquer chance de defesa.
Ele disse que correu e se escondeu em um posto de gasolina existente nas proximidades, sendo seguido pelos homicidas, mas por sorte não foi encontrado.
Motivo do assassinato de “zarolho”: acerto de contas referente ao consumo e tráfico de drogas no Pedregal, diz a justiça.
Rubenildo já cumpre pena em Patos por porte ilegal de arma e assalto a mão armada.
Robervânio encontra-se preso no PB1.
DETALHE: dias após prestar depoimento sobre o crime de "zarolho", "carrapato" foi assassinado em Pernambuco.
No julgamento desta terça-feira no Fórum Affonso Campos, o Ministério Público foi representado pelo promotor Osvaldo Barbosa; o réu foi defendido pelo advogado José de Oliveira Gangorra e o júri foi presidido pelo juiz Bartolomeu Correia Lima Filho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário