Menu

quinta-feira, 9 de julho de 2015

EMPRESÁRIO ACUSADO DE SER MANDANTE DE HOMICÍDIO É COLOCADO EM LIBERDADE

(Ricardo: em liberdade)
O empresário Ricardo Pereira do Nascimento, dono de uma empresa de aço, preso temporariamente, acusado de ser o mandante de um homicídio na cidade de São Beto, Sertão da Paraíba, foi posto em liberdade, por determinação da justiça.
Os funcionários dele, supostos executores do crime, Michel de Araújo Pereira e Cícero Leite da Silva, também ganharam a liberdade.
Os três são acusados da morte de José Rodrigo Leandro da Silva, funcionário de Ricardo, que foi encontrado morto num lixão da cidade.
No dia das prisões (02/07), a polícia aprendeu na casa de Ricardo e na empresa dele um revólver calibre “38”, marca Taurus, especial; uma pistola calibre 380, com quatro carregadores; uma pistola imbel “ponto 40” com quatro carregadores; uma escopeta calibre “12”; sessenta e duas munições de 380; dez munições “38”; quinze munições “ponto 40” e cinquenta munições calibre “12”, além de um kit de manutenção e limpeza de armas.
De acordo com a banca de  advogados do  empresário, o delegado presidente do inquérito, não apresentou provas da culpabilidade de Ricardo, dentro do prazo estipulado pelo juiz da comarca.
Os advogados ainda informaram que as armas encontradas fazem parte de uma coleção do empresário e estão devidamente registradas.
“A banca de defesa do empresário adiantou que todas as medidas cabíveis para punir as pessoas que difundiram informações equivocadas sobre o caso, serão acionadas judicialmente”.
(Fonte: mais saobento)
ENTENDA O CASO
Na quinta-feira, 02 de julho, A polícia civil da Paraíba realizou, a “Operação Rede de Aço”, que resultou na prisão de três pessoas e na apreensão de armas de fogo, além de munições.
Os Grupos Táticos Especiais de São Bento, Pombal, Catolé do Rocha e Sousa, cumpriram Mandados de Busca e Apreensão e Mandados de Prisão Temporária contra Cícero Leite da Silva, 33 anos, Michel de Araújo Pereira, de 30, e o empresário Ricardo Pereira do Nascimento, 39.
Todos são suspeitos da prática de homicídio.
De acordo com a delegada Patrícia Forny, titular da 18ª Delegacia Seccional de Catolé do Rocha, as investigações começaram a partir de um homicídio na cidade de São Bento, no dia 12 de abril deste ano, e que teve como vítima José Rodrigo, conhecido como “bambam”.
“Ele foi executado com quatro tiros na cabeça, no lixão da cidade, nas imediações da Indústria Vieira Aços, de propriedade de Ricardo Pereira do Nascimento”.
Cícero e Michel são apontados como executores do crime.
Eles são funcionários da empresa.
“A vítima trabalhava para o empresário como carregador ou cabeceiro e furtou uma quantia em dinheiro, cheques, além de um aparelho celular durante uma entrega. O fato foi registrado na delegacia, o procedimento policial instaurado, mas as medidas legais não satisfizeram Ricardo. Em decorrência do delito, ele tramou sua vingança e coube aos seus dois funcionários e homens de confiança executá-la. Acreditamos, inclusive, que ele forneceu as armas”, revelou a delegada.

Durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão domiciliar na casa de Ricardo e na empresa, a Polícia Civil encontrou as armas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário