Menu

sábado, 9 de julho de 2016

PM PRENDE ACUSADOS DE ARRASTÃO NAS IMEDIAÇÕES DO PARTAGE; VÍTIMAS NÃO QUISERAM IR À DELEGACIA


Às 22h50 desta sexta-feira (08/07) policiais militares do 2ºBPM prenderam no Bairro Velame, em Campina Grande, dois adultos e apreenderam três adolescentes acusados de realizar um arrastão contra populares nas imediações do Shopping  Partage, no Bairro Catolé.

Os acusados estavam em um veículo Gol de cor vermelha.
A polícia foi acionada e realizou a interceptação, além do flagrante, no Conjunto “Palmeira Imperial”.
Na oportunidade foram presos um mecânico identificado como "Luciano", de 29 anos, morador do Bairro das Cidades, e Janailton Gomes, servente de pedreiro, de 21, morador do Velame.
Duas adolescentes de 15 e 17 anos foram apreendidas.
Elas moram nos Bairros Ressurreição e Tambor, respectivamente.
A PM também apreendeu um adolescente de 17 que mora no Velame.
Com os acusados foram encontrados um revólver calibre “32”, celulares e outros pertences das vítimas.
O curioso é que os policiais militares entraram em contato com as pessoas que foram roubadas, informando que os acusados foram capturados, porém nenhuma delas compareceu a Central de Polícia.
No entanto, a delegada Karine de Lima fez os procedimentos de praxe, pela fato de ser um crime ação incondicional.

8 comentários:

  1. A burocracia é tão grande que até pra prestar uma queixa as vítimas se recusam, assim que essela merda desse governo diminui os índices de criminalidade,fechando delegacias e com uma burocracia imensa pra prestar uma queixa... VOCÊS ACHAM QUE QUEM TEVE UM CELULAR ROUBADO NO.MONTE SANTO VAI ATÉ O CATOLE SER MASSACRADO, LEVAR UM CHÁ DE CADEIRA,SER MAL ATENDIDO E NO FIM DAS CONTAS NAO DA EM NADA... É MELHOR SE POUPAR DE MAIS ESSE "CRIME" que os Funcionários públicos da segurança cometem...O POVO TEM QUE SE ACORDAR E COLOCAR A BOCA NO TROMBONE COBRAR,COBRAR E COBRAR DAS AUTORIDADES SOLUÇÕES.

    ResponderExcluir
  2. É uma pena, o rumo que a segurança pública tá tomando com alguns agentes concursados que só estão enchendo linguiça e atrás do seu saláriozinho,que é até bom, e não fazem nada para defender a sociedade e esquecem que vez por outra são vítimas também...Vale ressaltar os bons profissionais que trabalham com amor, que são verdadeiros PATRIOTAS, os que vestem a camisa, que lutam por justiça... ah e ainda tem a porcaria do poder judiciário que dificulta o trabalho dos bons profissionais.

    ResponderExcluir
  3. Fui uma das vitimas e fui informada por terceiros sobre meus perteces quando fui informada estava em meu horario de trabalho --'

    ResponderExcluir
  4. Fui uma das vitimas e fui informada por terceiros sobre meus perteces quando fui informada estava em meu horario de trabalho --'

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. NaO é que as vítimas não quiseram.
    Não sou adivinho, ninguerra entrou em contato comigo e eu não tenho bola de cristal!
    O Sr. Renato Dinis distorceu um pouco a história!
    Fiquei sabendo que os bandidos foram presos por terceiros, pessoas que trabalham próximo fizeram o favor de avisar cujo não tilha nenhuma obrigacao.
    Então, Sr. Renato Dinis, procure apurar os fatos porque toda história tem dois lados.
    Não saia publicando matérias Onde não são completamente verdadeiras, procure apurar os fatos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que foi relatado se baseia no relatório da PM. Basicamente isto. Não sou de distorcer fatos. COMPROVO o que coloquei no texto BASEADO NA FONTE OFICIAL: Polícia Militar. Um trecho do relatório diz: "As vítimas não compareceram a Central de Polícia, mesmo sendo informadas via telefone que os acusados foram presos". A delegada Karine Luize foi objetiva ao entrar em contato com o blog: "As vítimas não compareceram, mas foi possível identificar uma, então foi feito o flagrante por roubo"... Então camarada: O Sr. Renato Diniz fez apenas o que sabe fazer: jornalismo responsável. Se alguma das vítimas não fio contactada pela PM, não é culpa minha.

      Excluir