Menu

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

PROFESSORA TATUADA DIZ QUE FOI CHAMADA DE “MAU EXEMPLO” POR BISPO

A professora Gislaine Fernandes, de 37 anos, registrou um Boletim de Ocorrência na Central de Polícia de Campina Grande nesta segunda-feira (1º/08) contra o bispo da Diocese de Patos, Dom Eraldo Bispo da Silva.
A educadora conta que o sacerdote disse que ela era um mau exemplo para os alunos por usar piercing e tatuagens.

O caso teria acontecido na sexta-feira (29/07) durante uma visita missionária em uma escola estadual da cidade de Assunção, no Cariri paraibano.

A professora também diz que vai entrar com um pedido de retratação no Ministério Público da Paraíba contra o bispo.
A Diocese de Patos divulgou em seu site uma nota, assinada por quatro padres, com o posicionamento do bispo e que ele está em missão nesta segunda-feira.
A nota relata que o tema do discurso de Dom Eraldo da Silva era ''sobre o processo de globalização dos valores'' e ele "citou o exemplo de estilos e modas globais como o uso de tatuagens". "Esse fato gerou um debate de opiniões divergentes e interpretativas entre o bispo e uma das professoras presentes", diz a nota, que também relata que Dom Eraldo procurou a professora posteriormente, mas que ela se negou a conversar com ele.
Gislaine Fernandes diz que alunos e professores se reuniram em uma sala para ouvir a fala do bispo.
"Ele falou sobre valores e respeito e depois apontou pra um aluno e disse que a vestimenta do rapaz não estava de acordo. O menino usava uma calça rasgada e um cabelo com luzes. O bispo falou que isso era um reflexo da globalização", contou.
Logo em seguida, ainda de acordo com a professora, Dom Eraldo perguntou se havia algum professor na sala e os alunos apontaram para ela.
"Ele se aproximou de mim, fez a primeira crítica e disse: E esse arame na sua 'venta' [nariz]? Depois fez comentários relacionando o piercing a tatuagens e marginais", relatou.
A educadora diz ainda que o bispo continuou contando que conheceu criminosos em Patos que usavam tatuagens.
Ela o questionou perguntando se ele podia julgar pessoas por usarem piercings e tatuagens e o Bispo teria dito que sim.
Foi a partir disso que a professora revelou que tinha 15 tatuagens.
"Eu contei que de todas as minhas tatuagens cinco eram de passagens bíblicas. Foi aí que ele disse: 'Isso mostra que você é religiosa, mas que é um mau exemplo para os estudantes'. Eu rebati e me retirei da sala. Ele voltou e tentou falar comigo, mas eu neguei. Foi aí que ele disse que quem tivesse filhos na escola que tirasse porque eu era um mau exemplo", relatou.
O professor Enos Saraiva diz que testemunhou parte da fala do bispo aos alunos e que ainda o ouviu fazer críticas a Gislaine Fernandes.
"Enquanto conversava com a diretora, ele disse: 'Aquela menina não tem estirpe pra ser professora'", disse.
A diretora da escola, Aparecida Basílio, limitou-se a dizer que o bispo foi infeliz ao falar da professora.
(G1 PB)

13 comentários:

  1. Até duvido ela ser contratada no setor privado. Pois professor é formador de opinião, e tem que ser e dar exemplo. Ponto final

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que você pensa que as escolas de hoje em dia ainda são aquelas com quadro negro giz branco e a "tia" com uma saia até os pés e o cabelo amarrado em forma de um cocó no alto da cabeça! Engana-se as escolas estão com outra cara hoje em dia por conta da modernização todos os dias aparecem novas tecnologias novas linguagens no mundo dos jovens e se o professor não estiver conectado com o mundo dos jovens ele sim éque vai ficar perdido em sala de aula. Principalmente na rede privada.

      Excluir
    2. Acho que você pensa que as escolas de hoje em dia ainda são aquelas com quadro negro giz branco e a "tia" com uma saia até os pés e o cabelo amarrado em forma de um cocó no alto da cabeça! Engana-se as escolas estão com outra cara hoje em dia por conta da modernização todos os dias aparecem novas tecnologias novas linguagens no mundo dos jovens e se o professor não estiver conectado com o mundo dos jovens ele sim éque vai ficar perdido em sala de aula. Principalmente na rede privada.

      Excluir
  2. Até duvido ela ser contratada no setor privado. Pois professor é formador de opinião, e tem que ser e dar exemplo. Ponto final

    ResponderExcluir
  3. PROFESSORES TEM QUE DAR O BOM EXEMPLO E NÃO ESSE TIPO DE COMPORTAMENTO,INFELISMENTE ESSE TIPO DE EDUCADORA É LAMENTAVEL.

    ResponderExcluir
  4. PROFESSORES TEM QUE DAR O BOM EXEMPLO E NÃO ESSE TIPO DE COMPORTAMENTO,INFELISMENTE ESSE TIPO DE EDUCADORA É LAMENTAVEL.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que é bom exemplo pra você? Será que é andar de terno e gravata e falar palavras bonitas como os nossos políticos fazem?
      Lamentável é a sua opinião em falar que alguém que tenha tatuagens está sendo um mal exemplo para os que assistem suas aulas.

      Excluir
  5. O simples fato de ter tatuagens no corpo é um mal exemplo? Quanta hipocrisia!!!uma sociedade corrupta,que troca o seu voto por um saco de cimento, que vive de puxar saco de políticos pra se beneficiar, que tenta resolver tudo na sua vida com um " jeitinho brasileiro"...Quantos religiosos são e foram mal exemplo na atualidade? Foram sim e são motivo de vergonha e reprovação.

    ResponderExcluir
  6. Com que autoridade esse ou aquele religioso pode julgar pelas aparências? A aparência é o que menos importa. Tanta gente de boa aparência e envolvidas com toda sorte de crimes e criminosos. HIPÓCRITAS, FALSOS E FINGIDOS, LOBOS EM PELE DE CORDEIRO.

    ResponderExcluir
  7. Com que autoridade esse ou aquele religioso pode julgar pelas aparências? A aparência é o que menos importa. Tanta gente de boa aparência e envolvidas com toda sorte de crimes e criminosos. HIPÓCRITAS, FALSOS E FINGIDOS, LOBOS EM PELE DE CORDEIRO.

    ResponderExcluir
  8. Ainda bem q o religioso saiu da escola e não abusou de nenhum jovem... que sorte...

    ResponderExcluir
  9. Ainda bem q o religioso saiu da escola e não abusou de nenhum jovem... que sorte...

    ResponderExcluir
  10. PROFESSORA MAnDa eSsE BISPO DA???U???CU

    ResponderExcluir