Menu

sábado, 17 de setembro de 2016

PC DESCOBRE ESQUEMA DE FURTO DE CARGA DE CARNE BOVINA E PRENDE DOIS FEIRANTES DE CAMPINA; MOTORISTA DO CAMINHÃO TAMBÉM FOI PRESO. PRODUTO ERA DO TOCANTINS PARA NATAL

Um esquema de furto e receptação de cargas de carnes bovina foi desarticulado pela equipe da delegada Ellen Maria (da Delegacia de Roubos e Furtos de Campina Grande) nesta quinta-feira (15/09).
Três envolvidos foram presos e dois estão sendo procurados pela polícia civil.
O produto era comercializado em Campina.

A carga avaliada em “142 mil reais”, da empresa “Master Boi”, saiu do estado de Tocantins, norte do país, com destino a Natal/RN, porém o motorista do caminhão recebeu dinheiro para "desovar" a carga entre Campina Grande e Lagoa Seca.
A encomenda e o furto foram planejados e executados por dois campinenses que estão foragidos.
A DRF foi acionada e caiu em campo.
Dois comerciantes que atuam na feira central de Campina Grande foram presos e vão responder por receptação.
O FALSO ROUBO
Dois homens que ainda não foram presos ofereceram um bom dinheiro para que o motorista, que é de São João do Cariri, desviasse a carga para Campina.
Para essa empreitada ele afirmou que recebeu “40 mil reais”.
A carne foi “desovada” no sítio “Marinho” (entre Lagoa Seca e Massaranduba).
Ficou acertado ainda, segundo o motorista, que após entregar a carne em Campina, ele procuraria uma delegacia fora do estado da Paraíba para informar que havia sido vítima de roubo de carga.
O motorista foi prestar a falsa queixa de roubo em Custódia, Pernambuco.
Na delegacia ele afirmou que tinha sido roubado e que os ladrões levaram só a carga.
Como era um caminhão frigorífico, os policiais pernambucanos já começaram a estranhar a ocorrência, pois o veículo ficou com o motorista, o que não é muito comum.
O RASTREAMENTO
Enquanto o motorista prestava a falsa queixa em Custódia, a transportadora Norte Sul, responsável pelo transporte da carne, rastreava o caminhão e a carga.
De imediato percebeu que o veículo saiu completamente da rota estabelecida e o rastreamento acusou que a carga permaneceu por aproximadamente três horas no sítio “Marinho”.
Diante do caso, a transportadora fez contato com a PC paraibana.
AS DILIGÊNCIAS DA DELEGACIA DE ROUBOS E FURTOS
A equipe da delegada Ellen Maria começou a diligenciar e durante as investigações confirmou que realmente a carga foi descarregada no local indicado.
Na continuidade das diligências, os policiais, localizaram grande quantidade do produto em dois boxes da feira central.
Dois comerciantes foram presos por receptação.
A delegada disse que “era uma espécie de engrenagem: o motorista recebeu dinheiro, desviou a carga encomendada e o produto tinha o receptador”.
Os dois foragidos serão enquadrados por furto mediante fraude.
(RENATODINIZ.COM com informações da DRF)

2 comentários:

  1. Vamos dar nome aos bois. Qual nome dos envolvidos.

    ResponderExcluir
  2. Vamos dar nome aos bois. Qual nome dos envolvidos.

    ResponderExcluir