Menu

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

PM PRENDE PERNAMBUCANOS ACUSADOS DE ROUBO NA PARAÍBA

Os pernambucanos Diogo Henrique Ferreira, 23 anos, morador de Santa Cruz do Capibaribe; o motorista Ubiratan Leite, 31, também de S. Cruz; Lucas Gomes Silva, 21, morador de Arco Verde; Cristiane Maria, 25, e Genilda Maria, de 26, foram presos por policiais da 3ªCIPM acusados de invadir uma propriedade em Umbuzeiro, no Agreste paraibano, e roubar aproximadamente “5.000,00 reais”.

O caso foi na noite desta quarta-feira (31/08).
Um menino de oito anos foi feito refém e usado como “moeda de troca”.
Inicialmente a polícia foi informada de que um bando em um veículo Gol de cor vermelha teria interditado uma vicinal no sítio “Sitaúba de Baixo” e estava praticando arrastões.
Guarnições de Umbuzeiro, Gado Bravo e Santa Cecília se mobilizaram e realizaram incursões que contou ainda com uma guarnição de Alcantil que se deparou com o carro.
Contra o veículo não havia restrição de roubo ou furto e no interior dele estavam cinco ocupantes.
Durante uma busca nada de anormal foi encontrado a não ser a quantia de “4.856,00 reais” que nenhum dos ocupantes soube precisar a origem e todos entraram em contradição, de acordo com a PM.
O sargento Everaldo, da guarnição de Umbuzeiro, diante das suspeitas, localizou uma vítima: um agricultor de 26 anos que relatou que estava no seu sítio quando o filho dele de oito anos chegou dominado por assaltantes.
Eles obrigaram o agricultor a entregar a quantia que foi encontrada pela PM, justamente no carro.
De pronto a vítima reconheceu os ocupante do Gol como sendo os acusados.
Havia ainda ocupantes em motos que deram cobertura a ação no sítio, mas estes não foram localizados.
Os presos foram autuados por roubo majorado (com emprego de arma de fogo).

Além da guarnição do sargento Everaldo, ação da 3ªCIPM contou com as guarnições dos sargentos Valdemir, Almir, Romão e Paulo Dnson.

2 comentários:

  1. Belo trabalho da polícia. Parabéns.
    Falta agora a justiça ter coragem e manter esses meliantes longe da sociedade.

    ResponderExcluir