quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

EM ALAGOA GRANDE LADRÕES EXPLODEM BANCO DO BRASIL, BRADESCO E CORREIOS, MAS PM PRENDE DOIS SUSPEITOS; MAIS DE 60 MIL REAIS FORAM ENCONTRADOS


(Atualizado)
Alagoa Grande, no Brejo, foi palco na madrugada desta quinta-feira (08/12) da ação de uma das muitas quadrilhas especializadas em explosões de cofres e caixas eletrônicos.
De uma só vez, os ladrões agiram no Banco do Brasil, no Bradesco e na agência dos Correios, mas durante diligências da polícia militar dois suspeitos foram presos entre Massaranduba e Matinhas.

Num “galpão improvisado” de uma casa no sítio “Pedra D’água” a PM apreendeu um vasto material, como também entre “60 e 70 mil reais”, de acordo com no relatório do 4ºBPM.
Os presos são Severino Fernandes dos Santos (“Biu de Cosmo”), que foi candidato a vereador em Matinhas, onde obteve 51 votos (e não foi eleito), e Artur Stefano Ramos, morador da zona leste em Campina Grande.
Os dois foram encaminhados para a polícia federal.

Policiais dos 4º e 10º batalhões, além do GATE/2ª BPM apreenderam um fuzil 762, um carregador de pistola, vasta munição para fuzil, pistola e espingarda calibre “12”, materiais para a prática de explosão, cédulas manchadas de tinta, espoletas, quinze encartuchados artesanais, 105 metros de cordão detonador e vários coletes à prova de balas.

A polícia acredita que ao menos quinze assaltantes agiram em Alagoa Grande.
A AÇÃO EM ALAGOA GRANDE
Na ação em Alagoa Grande, os assaltantes, como forma de intimidar, atiraram no prédio da companhia da PM.
Ninguém se feriu.
O bando fez alguns populares e vigias de reféns.
Os ladrões usaram maçaricos e explosivos para agir nos estabelecimentos.
Até uma loja do Armazém Paraíba eles tentaram arrombar.
Sempre bem armados, eles fizeram questão de atirar para mostrar o poder de fogo.
Deixaram a cidade em três veículos levando dinheiro e espalhando grampos pela rodovia.

A quadrilha se deu ao luxo de jogar dinheiro para o alto e obviamente pessoas que foram feitas reféns colocaram algumas cédulas nos bolsos.

No sítio “Cachoeira do Gama”, região compreendida entre Massaranduba e Matinhas, eles atearam fogo em dois carros (Saveiros Cross), e seguiram num terceiro veículo e possivelmente duas motos.
Um deles, com restrição de roubo, tinha a placa QFF 3690.

Nenhum comentário:

Postar um comentário