quinta-feira, 6 de abril de 2017

ACUSADO DE MATAR POLICIAL CIVIL NA PARAÍBA É PRESO NO RIO DE JANEIRO

Um homem de 33 anos foi preso, suspeito de matar o escrivão da Polícia Civil Waldir Ponce di Leon, em maio de 2016, após a polícia receber uma denúncia de que ele estava levando a família para o Rio de Janeiro, segundo informou o delegado Reinaldo Nóbrega nesta quarta-feira (05/03).

Marcelo Ramos Alves foi preso em um restaurante na cidade de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, no dia 30 de março, e chegou à Central de Polícia Civil de João Pessoa na madrugada desta quarta.
Segundo o delegado, a pessoa denunciante informou que a mudança da família do suspeito estava prevista para o mês de maio.
Quando fomos atrás dele, ele já tinha saído da Paraíba. Identificamos os filhos dele e a esposa dele, além da profissão. Como a denúncia dava conta da cidade onde ele estava, conseguimos levantar com a polícia do Rio de Janeiro qual a escola para onde os filhos dele seriam transferidos”, explicou Reinaldo.
Com a informação da escola, a Polícia Civil conseguiu triangular o bairro onde o suspeito poderia estar morando.
Como sabíamos a profissão dele, que é serralheiro, mapeamos as serralharias da região e deslocamos uma equipe para investigar cada uma delas, há cerca de duas semanas. Fizemos a vigilância de uma em uma e no dia 30 de março, vimos ele saindo de uma delas. Como o local era movimentado, para evitar confusão esperamos ele sentar em um restaurante para almoçar e anunciamos a prisão”, completou o delegado.
O crime aconteceu no dia 21 de maio de 2016, no Bairro Valentina Figueiredo, em João Pessoa.
O escrivão Waldir Ponce di Leon trafegava em uma moto quando foi baleado pelo homem que seguia em um veículo atrás dele. Segundo o delegado geral da Paraíba, João Alves, Marcelo Ramos confessou o crime em depoimento e disse que atirou em Waldir por causa de uma discussão de trânsito.
Escrivão da Polícia Civil foi assassinado no bairro do Valentina
DISCUSSÃO NO TRÂNSITO
Durante a investigação, a polícia suspeitou que o crime teria como motivação uma discussão de trânsito uma vez que após análises de câmeras de segurança, foi visto que a vítima chegou a sair da moto e ir até o veículo que estava atrás.
Em princípio, o escrivão teria descido da moto como se fosse fazer uma abordagem ao veículo. Neste momento, o suspeito, que estava com um casal, de imediato disparou contra o escrivão”, disse o delegado de Polícia Civil Geovani Giacomeli, na época do crime.
Waldir não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local.
(Por G1 Pb)

Nenhum comentário:

Postar um comentário