terça-feira, 12 de setembro de 2017

COMEMORARAM O LATROCÍNIO: PC APREENDE ADOLESCENTES ENVOLVIDAS NA MORTE DE COMERCIANTE

(Atualizado)
*Ladras confessaram que mataram comerciante.
*Elas colocaram um sonífero na bebida da vítima.
*Tudo foi tramado dias antes; tudo premeditado.
*"16 mil reais" foram roubados da casa do comerciante.
*Quadrilha de assassinos comemorou o crime "ao vivo" nas redes sociais com muita droga, sexo e bebidas".

A Delegacia de Roubos e Furtos apreendeu três adolescentes envolvidas na morte do comerciante Antônio Ferreira de Oliveira Silva, de 59 anos, assassinado na madrugada do dia 07 de setembro.
“Toinho”, como era conhecido, foi encontrado dentro da casa onde morava na José Sebastião da Silva, no Bairro Santa Rosa, em Campina Grande, por volta das 09h00.
Ele teve as mãos, pernas e os pés amarrados, além disso, foi amordaçado de tal maneira que acabou morto por asfixia.
As adolescentes, de 14, 15 e 16 anos de idade, facilitaram a entrada dos executores na casa da vítima.
Elas confessaram toda a trama ao delegado Cristiano Santana da DRF e equipe.
A DRF já havia esclarecido o latrocínio no mesmo dia do crime.
Um adulto e um adolescente foram capturados.
Um mora no Jeremias e outro no Pedregal.
Tiago de Sousa Oliveira, de 21 anos, negou qualquer envolvimento.
O adolescente assumiu o crime.
As adolescentes que conheciam Antônio armaram juntamente com os detidos, a morte de Antônio.
Elas encontraram uma forma de deixar o portão entreaberto.
Foram roubados uma caminhonete, que foi recuperada pela polícia militar na Avenida Assembleia de DEUS, no Pedregal, cinco aparelhos de TV, "16.000,00 reais" e possivelmente duas armas.
Antônio foi encontrado por dois amigos em cima da cama do quarto da residência dele ontem pela manhã, no Bairro Santa Rosa.
A polícia disponibilizou áudios das conversas entre as adolescentes e os executores.
O delegado Cristiano Santana, que preside as investigações, afirmou que pelos levantamentos é possível que "Toinho" tenha sido assassinado por voltas das 04h30 da quinta.
Antônio foi dopado com uma substância (tipo "boa noite Cinderela"), pois os assassinos não encontraram muita dificuldade para amarrá-lo.
"Ele pode ter se debatido, então o menor ficou por sobre a vítima e usou um travesseiro para sufocá-la".
Após a trama brutal os envolvidos comemoram o latrocínio com muito sexo, drogas e bebidas.
"Tudo com exibição ao vivo nas redes sociais".
Nos próximos dias todos os envolvidos estarão nas ruas sorrindo da cara da justiça.
É só uma questão de "alguns dias".

6 comentários:

  1. Os menores assumem o crime porque sabem que são praticamente imputáveis. Depois de seis meses de detenção uma psicóloga os avalia e decide com base em algumas balelas se eles podem ou não voltar para as ruas, tudo acobertado pelo lixo que é a justiça brasileira. Acho que se pegarem um ano de cadeia pegam muito.

    ResponderExcluir
  2. A justiça e falha para certos crimes que vem ocorrendo em nosso pais a moda agora e disse que tem problemas mentais ocaso pode matar e disser que tenho problema no cabeça vou pro psicólogo e pronto tô na rua de novo o pais da putaria e o Brasil sempre foi assim mais agora tá pior ainda tem gente que comemora o descobrimento do Brasil por Pedro Alves Cabral um ladrão isso as escola não fala só injustiças

    ResponderExcluir
  3. O delegado, Dr Cristiano Santana, é um jovem e muito preparado, merece aplausos de

    ResponderExcluir
  4. Absurdo essas leis no Brasil!! Fico indignado.

    ResponderExcluir
  5. Uma alma sebosa dessa só tem um Jeito cemitério...

    ResponderExcluir